Portal O Senado
PresidÍncia
Grandes Momentos do Parlamento Brasileiro
 
 



"o melhor sistema de governo é aquele que o povo
quer; é o presidencialismo, sem dúvida nenhuma.

Humberto Coutinho de Lucena nasceu na cidade da Paraíba, atual João Pessoa, no dia 22 de abril de 1928, filho de Severino de Albuquerque Lucena e de Maria Hilda Coutinho de Lucena. Seu avô, Solon Barbosa de Lucena, foi presidente da Paraíba em 1916 e de 1920 a 1924.

No pleito de outubro de 1950 elegeu-se deputado estadual na Paraíba, pela legenda do Partido Social Democrático (PSD) para mandato a iniciar-se em fevereiro do ano seguinte. Nesse mesmo ano bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de Pernambuco. Reeleito em 1954, durante sua permanência na Assembléia chegou a ser Líder de seu partido.

Em 1958, elegeu-se deputado federal pela mesma legenda, tendo sido reconduzido à Câmara dos Deputados por mais três vezes, nas eleições de 1962, 1966 e 1974.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2, (27-10-65) e instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

No pleito de novembro de 1978, foi eleito senador, tornando-se Líder do MDB e da Minoria em 1979. Com a extinção do bipartidarismo, em 29 de novembro de 1979, na reformulação partidária, ingressou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Em 1980 presidiu a Comissão Mista que apreciou a emenda constitucional restabelecendo as eleições diretas para governadores de estados e extinguindo a figura dos senadores eleitos indiretamente.

Foi Líder do PMDB de 1982 a 1984 e Líder do PMDB e do Governo em 1985. Retornou à Liderança de seu partido no biênio 1991-1992.

Humberto Lucena assumiu a presidência do Senado pela primeira vez em 1987, para mandato de dois anos, a ela retornando no biênio 1993 -1994.

Lutou por eleições diretas para a Presidência da República e para prefeitos de capitais estaduais e, na Assembléia Nacional Constituinte, viu vitoriosa sua emenda de manutenção do presidencialismo no Brasil.

Humberto Lucena faleceu em 13 de abril de 1998, no exercício de seu terceiro mandato de senador da República, quando presidia a Comissão Especial de Reforma Política e Partidária.

Foi casado com Ruth Maria Heusi de Lucena, com quem teve quatro filhos.

voltar ao início da página

 

 

23 de março de 1988

 

Contexto Histórico
Áudio - mono

Áudio
Volume 2

Pronunciamento
Áudio - mono

Áudio
Volume 2

 

Em 23 de março de 1988, na Assembléia Nacional Constituinte, o Senador Humberto Lucena, então presidente do Senado, defende o presidencialismo como forma de governo para o Brasil. A proposta, aprovada por 344 votos contra 212 e três abstenções, foi apresentada na forma de emenda coletiva.

 

 

 

voltar ao início da página