|. HOME .| -->

Crack também é realidade entre estudantes do ensino fundamental

Em 2004, a Senad patrocinou o 5º Levantamento Nacional sobre o Consumo de Drogas Psicotrópicas entre Estudantes do Ensino Fundamental e Médio da Rede Pública de Ensino nas 27 Capitais Brasileiras, que entrevistou quase 50 mil alunos, a maioria (71,6%) cursando o ensino fundamental. Os dados preocupam ainda mais, já que os alunos que revelaram o uso de drogas registram maior defasagem escolar.

Mesmo se tratando de crianças e adolescentes do ensino fundamental (mais de um terço dos consultados tinham entre 13 e 15 anos), o levantamento encontrou 0,7% de estudantes com pelo menos uma experiência com o crack na vida. O percentual se repete quando os alunos são perguntados se essa experiência com o crack aconteceu nos 12 meses anteriores à pesquisa. Desse total, 0,5% tinha usado crack no mês em que fora entrevistado.

O levantamento revelou ainda que o primeiro uso do crack acontece quando o estudante do ensino fundamental tem menos de 14 anos. Os meninos (1,1%) superam as meninas (0,4%) na frequência de uso.

Na faixa etária de 10 a 12 anos de idade já se observou uso de drogas pelo menos uma vez na vida por 12,7% dos estudantes, sendo que 0,2% nessa faixa etária já tinha usado crack.

Obs.: Esses e outros estudos, inclusive com a população indígena, podem ser encontrados no site da Senad na internet (www.senad.gov.br).

Faça seu comentário