|. HOME .| -->

China terá o mesmo poderio militar que os Estados Unidos dentro de 15 ou 20 anos

O século 20 testemunhou profundas e radicais transformações na geopolítica, viu surgirem e desaparecem hegemonias econômicas e militares. No novo mundo desenhado para o século 21, já não existe a bipolaridade capitalismo-comunismo que marcou o cenário internacional na Guerra Fria. A Rússia, sucedânea da URSS, ainda é uma potência nuclear capaz de infligir medo a Washington, mas as maiores preocupações se voltam para a emergência da China e os adversários posicionados no mundo árabe.

Estudos recentes preveem que, se os EUA não agirem rapidamente, verão os chineses alcançarem o mesmo nível de poderio bélico em um espaço de 15 a 20 anos. A previsão foi feita na edição de 2011 de The Military Balance, publicada anualmente pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS, na sigla em inglês), um dos mais renomados centros de análise em questões de segurança, baseado em Londres.

“Os Estados Unidos sempre disseram que jamais deixariam outra nação se equiparar a eles em poderio militar, por isso nos próximos anos eles terão que tomar decisões importantes em relação a isso”, alertou, em um comunicado de divulgação do relatório, o diretor-geral do IISS, doutor em Relações Internacionais John Chipman.


John Chipman: EUA e outras potências
ocidentais estão perdendo monopólio
em áreas cruciais da defesa tecnológica (Foto: IISS)

No documento, o instituto londrino realçou o contraste entre os cortes nos orçamentos de defesa dos países ocidentais e o incremento de gastos militares e compras de armas na Ásia e no Oriente Médio.

“Há uma evidência clara de que uma redistribuição global do poderio militar está em curso”, disse Chipman. “Os EUA e outras potências ocidentais estão perdendo seu monopólio em áreas cruciais de defesa tecnológica”, prognosticou o instituto.

Em termos absolutos, recorda o almirante Mario Cesar Flores em seu livro Reflexões Estratégicas: repensando a defesa, os EUA ainda são o país que mais gasta em defesa (4,7%, contra 2,2% da China, dados de 2009), decorrência da decisão da maior economia de exercer firmemente “a supremacia no cenário das nações contemporâneas”. Como destacou, “os EUA são hoje a única potência capaz de atuação intercontinental decisiva e de garantir ou comprometer seriamente a paz e a estabilidade em nível global”.

O general Luiz Eduardo da Rocha Paiva é ainda mais enfático: “Estados Unidos, União Europeia, Rússia, China e Japão formam um eixo de poder que disputa espaços e recursos em todo o mundo. E, na realidade, ainda conduzem os destinos do mundo. Projetam poder político, econômico e militar em áreas de importância geoestratégicas. Procuram limitar a projeção de rivais nessas áreas e, portanto, necessitam para manter aquele status, agir globalmente, e aí acabam limitando a soberania das nações-alvo.”

Comentários

É prá já

Só mesmo se econômicamente os Estados Unidos forem prá cucuia. Em 1972 (Há 50 anos) eu li um pequeno livro sobre a marinha dos Estados Unidos, e lembro-me que que o USS Enterprise um dos primeiros porta-aviões movido a energia nuclear éra ainda novo. Um submarino nuclear poderia lançar misseis Polaris com ogivas nucleares quando submerso. E havia 16 desses mísseis em cada submarino. Vejam bem, se há 50 anos eles já tinham isso, a China só poderia igualar-se aos Estados Unidos se eles parassem no tempo. Um destroyer de última geração, super-poderoso está sendo desenvolvido ou já está em operação, não tenho certeza, é o Zumwalt, ou qualquer coisa parecida. A China ou a Russia só poderiam superar os Estados Unidos se o tempo congelasse para eles nos próximos 20 anos. A China tem hoje um porta-aviões, convencional. Quando eles conseguirem ter 10 porta-aviões nucleares dentro, digamos, 30 anos, os Estados Unidos terão 40 ou 50. É abslutamente impossível que a China ou Rússia superem os Estados Unidos dentro de 10,20,30,40 ou 5o anos. Um porta-aviões nuclear dos EUA, digamos o Stennis ou Reagan, deslocam 100 mil toneladas, carregam 90 aviões dos mais modernos do mundo, com pilotos super-treinados, e lá dentro trabalham cerca de 4000 (quatro mil pessoas. China, continue com o seu projeto "one child policy', e esqueça essa idéia de superar os EUA.

01/11/2012 13:29:38, José Sidenei

A fila anda...

Meu caro, eu sei que para igualar ou ultrapassar os americanos na área de defesa não será tarefa fácil para os países que estão na fila, mas precisamos levar em consideração o aspecto econômico, a China caminha a passos largos para em algumas décadas ser a primeira economia do planeta, passando para a segunda posição os nossos colegas americanos...com dinheiro se consegue desenvolver, comprar projetos de outros países, etc.

10/11/2012 23:57:20, Geraldo

esta por fora mesmo

josé isso o que vc disse ate pode ser verdade, ha 50 anos, basta vc dar uma olhadinha na internet, e vera q ja sao quase igualados, e acho q esqueceram q naum eh a russia ou china, sao os 2 !!!! sao aliados !!! acha realmente q o EUA pode deter essas 2 nacoes super preparadas para uma guerra, so a russia na URSS podia destruir a terra 19 vezes !!! com misses e o EUA apenas 9... e o q adianta ter um porta avioes se a China tem uma coisinha q poucos sabem... se chama DF21D.. simplesmente ele eh capaz de derrubar um porta avioes !!! Seu alcance eh de 1500 km !!! logo o EUA ja perdeu sua soberania no mar asiatico... pra quem entende do mapa mundial vai perceber q a coreia do sul perdeu sua protecao !!!! e naum vou falar no evetivo chines que seria muita sacanagem, muito menos o numero de blindados russos.... http://www.youtube.com/watch?v=KTPI2hYYtEk

26/12/2012 14:02:38, Allan Rainho

É Rússia

Meu amigo a Rússia é a maior potência nuclear,os EUA temem isso e dizem que A Rússia não é mais perigosa como antes,mas se a Rússia é tão fraca por que os EUA não reclamam do desenvolvimento de armas nucleares lá?A china tem o maior exercito do mundo,muito maior que os dos EUA.EUA não é tão poderoso como se parece,quando o exército americano ea invadir Berlim,colocaram tanques de borracha(inflaveis)para enganar a Alemanha Nazista de seu falso poder.

16/01/2013 17:20:04, Matheus

É Rússia

Meu caro amigo os EUA não tem como vencer a Rússia,não nesse mundo,a Rússia tem o maior arsenal nuclear do mundo,inclusive criou a bomba atômica mais poderosa de todos os tempos a Tsar Bomb com 57 megatons,a bomba mais forte dos EUA só tem 9 megatons.kkkkkk.A Rússia manda.

17/01/2013 10:53:31, Matheus

Sonho meu

Essa pode ser a vontade ideologica do governo brasileiro, mas é um disparate. Não existe lógica nem fatos que possam levar a pensar que a China poderá rivalizar com os EUA em poder militar.

28/02/2013 17:36:33, Jonas

Errado...............

O maior poder do mundo de longe é o Brasil, temos fernadinho beira mar,bruno,marcola,isaias do borel,comendador arcanjo,pedrinho matador,toda cupola pt,comando vermelho,chico picadinho

22/03/2013 23:59:50, Andriel

Estratégia Política

Ao invés de gastar bilhões tentando superar China e Koreia, use esses bilhões pra ajudar a indústria interna e diminuir os ganhos com exportação desses países, porque a China por exemplo, só ta crescendo com o dinheiro de outros países como o nosso.

02/04/2013 19:18:34, Igor

China EUA.

numa guerra etre achina e estados quen ia ce atreve fica contra estados unidos so ce for ingrato ou burro porque quan estora qualquer bosta no mundo la tao eles defendendo so para quen nao sabe o mundo so nao fala alemão por cauza delez o litro de petroleo so nao custa 10 reais por cauza delez, as mães filhas do iraque deicharao de cer estuprada. se o mundo todo fosse administrado pelos americanos não teria essa desigualdade, os EUA so não são mais forte por que se preocupam com o povo principalmente os pobres de outras naçãos, ve se alguém comenta que a china fez alguma coisa de bem para o mundo alguma boa ação, eu não me lembro, eu so me lembro dos EUA enviando aviões de mantimentos a cada tragédia que acontece, ve se algum artista famoso chines faz alguma boa ação, pesquisem que vcs vão ver que os EUA não são lider por acaso, eles merecem estar onde estão e até bem mais, eles deveriam governar o mundo ser o presidente de todo o mundo, abaixo de Deus só os EUA.

05/04/2013 19:55:39, Mauricio

O segredo está no possível sucateamento americano

Não interessa o quão avançado os EUA estão hoje. O fato é que AINDA são os que mais investem em tecnologia, mas se deixarem de investir em setores estratégicos e em tecnologia de ponta essencial, como o artigo parece alertar, ficarão parados no tempo. Não é impossível faze-lo. É como querer comparar o poder bélico da Coreia do Sul com o da Coréia do Norte, que tem mais armamento mas boa parte da época da Guerra Fria. Os Chineses conseguiram roubar boa parte da tecnologia americana pela Internet!!! Hackers conseguiram aceder aos mais sensíveis documentos americanos (inclusive roubando TODO o segredos de misseis e tecnologia nuclear americano). O favorecimento vai estar do lado de quem tiver o dinheiro, e se a China conseguir ultrapassar os EUA em organização e recursos saberemos que seu poderio bélico ampliará... e que em breve veremos o "centro do mundo", a hegemonia, mudando da América do Norte para a Asia.

11/04/2013 00:29:12, Israel

Antes os EUA que a China

Primeiramente nenhum de nós temos a minima ideia do poder americano! Vocês realmente acham que as poderosas armas americanas são as que se encontram no google? O José Sidenei tem toda razão, não é fácil nenhum pais superar os EUA, a diferença é gigantesca. E eu prefiro assim, vocês já imaginaram a China com o poder dos EUA? Com a política nazista velada que eles tem? E a Rússia! Se a China fosse a maior potencia mundial, a Amazônia provavelmente já não seria brasileira! Olhem o que os governantes Chineses fazem com o próprio povo em busca de poder! Temos que agradecer a soberania Americana!

22/04/2013 13:06:40, Otávio Henrique

Antes da arma bélica a arma financeira

A China já é a maior economia do mundo, em várias análises, e irá se tornar mais que o triplo dos EUA até 2050. Nada mais natural que sejam a maior potência bélica inclusive. Algumas coisas que a China tem: Maior exportação de turistas. Maior produção de aço. Maior incremento anual do PIB em dólares. Maior reserva internacional de dólares. Maior taxa de poupança. Maior poupança anual em dólares. Maior volume de investimento em dólares. Quanto menor a riqueza per capita de um país, maior é o retorno dos investimentos, de acordo com a lei dos rendimentos decrescentes. Isso explica parte doque está acontecendo na China.

22/04/2013 16:22:24, Nicolas J

A Tecnologia dos Mini Buracos Negros

Quem controlar a tecnologia dos mini-buracos negros será o dono do MUNDO. Com duas poderosas estações espaciais e canhões de raios laser em breve será possível criar buracos negros "artificiais" capazes de engolir Pequim e Moscou em milionésimo de segundos. Misseis, bomba Tsar, atômicas, de hidrogênio, esquadras inteiras, porta-aviões e tudo o mais, poderão ser ENGOLIDOS PELOS MINI-BURACOS NEGROS. Os EUA estão 50 anos à frente de todos nesse conhecimento. Mas acredita-se que ISRAEL é que dominará a "partícula de Deus" cumprindo-se a profecia de que o próprio 'CRISTO" voltará para salvar o seu povo escolhido, superando os EUA. Ahá...!!!

25/04/2013 21:25:34, TELMO MARINHO

Russia

Coros a situação militar hoje no mundo é dinamico e nao estatico como algunsa aqui comentam. a China militarmente continua um pais fechado, pouco divulga os seus feitos nesta area tecnologica. Quando à Russia continua sendo o maior país com mais ogivas nuclear, por isso os EUA continua perssoadir a Russia, juntos reduzir as armas ofessivas estrategicas. O sistema de defesa area temido é russo e nao americano. a arma mais mortifera do mundo é russo. Entretanto, os cheneses estão bebendo experiencia russa e copiando alguns modelos de arma russa. Neste momento os EUA teme a Russia e nao a Chima.

06/05/2013 09:29:51, mbungue

Vejamos

Lí alguns comentários meio que absurdos. Uma guerra entre Russia e EUA quem ganharia? NINGUÉM os dos lados estariam assegurando a MDA ( Mutua destruição assegurada )Não apenas para os lados beligerantes, mas tbm para todo o planeta devido aos efeitos da radiação. Não existe uma tatica para uma guerra com armas atômicas pois seu uso não seria limitado. Alguns teóricos acreditavam que em caso de guerra a Russia lançaria suas divisões de tanques sobre oa Europa ocidental em uma blitzkrieg vermelha, as forças da OTAN em menor número no continente não estariam prontas para segurar a onda vermelha e o uso de armas atômicas seria necessário o que levaria os soviéticos e contra atacarem no mesmo nível e a partir daí a escalada seria ilimitada. O poder bélico americano como d quelquer outra potência se limita a uma guerra tradicional entre estados, porém esse mesmo poder possuí dificuldades enormes em prevalecer quando a guerra passa a ser assimétrica. Veja os exemplos de Iraque e Afeganistão. Em uma guerra tradicional você lança ataques afim de destruir a infra estrutura do inimigo, mas e quando não existirem infra estruturas para se destruir? A guerra passa a ser no solo, aí a capacidade, entrega e desprendimento de cada soldado é que irá contar. Outro fator importante é que nações fracas que estejam sendo invadidas por uma potência, podem ser dar ao luxo de ter grandes perdas humanas, enquanto que no front interno os governos das potências precisam explicxar cada soldado morto em combate. Isso significa que a detenção de meios ultra modernos de guerra tem suas limitações. O ideal é que a nação possua uma boa capacidade de sustentar uma guerra de defesa e tenha certa capacidade de intervir em cenários aonde seus interesses estejam ameaçados. Como o TNP proibe os países que o assinaram de fabricar artefatos nucleares, o ideal é que se consiga o conhecimento e as peças certas para produzi-las e lança-las em um curto período de tempo.

12/05/2013 13:26:28, Leandro Gomes

José Sidenei

José, você viajou legal. A China caminha a passos largos e tem tecnologia para alcançar os EUA em pouco tempo. Do jeito que eles estão, pode colocar 10 a 15 anos para alcançar os EUA. E depois disso eles vão ultrapassar os EUA. Os EUA está quebrado, com uma dívida de mais de 17 trilhões de dólares e não vão conseguir segurar esse poderio por muito tempo. Veja o exemplo dos aliados europeus, estão reduzindo os gastos e se desfazendo de equipamentos para economizar. O povo tem que aceitar que os EUA entraram em declínio e não tem volta. E para destruir porta-aviões, basta usar mísseis e a China tem o DF21D.

14/05/2013 22:40:19, Leonardo

Tolos!

Meu caros amigos tolos e ignorantes! Sou Carlos Eduardo tenho 73 anos sou doutor em biologia e PHD em História e Geografia. Sugiro que estudem muito antes de colocarem comentários e totalmente inocentes. "57 megatons..." meu caro amigo Matheus; "DF21D..." meu amigo Allan Rainho e não esquecendo dos meus colegas Jonas, Geraldo e José. O que me resta e rir de vocês pois desde os meus 20 anos quando iniciei minha carreira nunca li tanta merda como li hoje. Um conselho de um simples homem: Vão procurar estudar muito, mais muito mesmo para poderem falar alguma coisa um dia. Um Grande Abraço!

21/05/2013 19:48:24, Carlos Eduardo

Potência Militar

A China pode até em 15 ou 20 anos superar o PIB dos EUA, mas jamais em qualidade principalmente na área militar. A Rússia detém 50% do arsenal nuclear enquanto os EUA 40%, mas os aliados dos EUA também são potência militar enquanto que os aliados da Rússia não. Enfim os EUA e seus aliados ocidentais ainda são a maior potência militar do mundo.

25/06/2013 23:06:03, carlos alberto
Faça seu comentário