|. HOME .| -->

O caso das irregularidades da dívida externa do Equador

Presidente do Equador fala a universitários italianos sobre a auditoria da dívida externa (Foto: Eduardo Santillán Trujillo/Presidencia de la República)

Fattorelli lembrou, na audiência da CAE, o caso do ­Equador. Ao assumir o governo, em 2007, o presidente Rafael Correa criou a Comissão para a Auditoria Integral do Crédito Público. O relatório divulgado constatou ­irregularidades na contratação de parte do endividamento externo, cujo total, em 2008, ­remontava a US$ 17,3 bilhões, segundo informação do Ministério das Relações Exteriores ­brasileiro.

A comissão qualificou de ilegal parcela da dívida equivalente a US$ 3,2 bilhões. Em 2009, o país apresentou uma proposta de reconhecimento de, no máximo, 30% dessa parcela, o que foi aceito por 95% dos credores. De acordo com a Auditoria Cidadã, a redução vai significar uma economia de US$ 7,7 bilhões nos próximos 20 anos. Em 2012, a relação dívida/PIB do Equador era de 23,3%.

Comentários
Faça seu comentário