Senadores comentam vitória de Dilma Rousseff e analisam o novo cenário

31/10/2010 23:45:21

Senadores de base e oposicionistas comentaram a vitória de Dilma Rousseff, do PT, nas eleições presidenciais. Em entrevista à Agência Senado, Aloizio Mercadante, do PT de São Paulo, vê na vitória de Dilma um fato histórico que representa uma mudança cultural e política de grande profundidade no país. Para ele "Dilma tem tudo para fazer um grande governo". Também do PT, Serys Slhessarenko (MT) saudou a vitória de Dilma. "Nós, mulheres, estamos emocionadas e cobertas de orgulho", afirmou. "Quebramos mais um tabu", disse por sua vez o senador Paulo Paim (PT-RS), ao comentar o resultado da eleição presidencial.

No campo da oposição, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) declarou que a vitória de Dilma não favorece a independência do Congresso. "Com Dilma, o Congresso não deve deixar de ser submisso; eu não tenho grandes esperanças", disse. Já o senador Antonio Carlos Junior, do DEM da Bahia, tem opinião diferente. "Dilma terá de negociar mais com o Legislativo", avalia. Isto porque, na sua opinião, ela não tem a mesma força política do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E, observa, os parlamentares se orientarão mais pelos interesses de seus estados do que por um apoio irrestrito ao governo.

Já a senadora Marina Silva (PV-AC), que ficou em terceiro lugar na disputa pela Presidência da República, com quase 20% dos votos no primeiro turno, desejou boa sorte a Dilma e prometeu contribuir com o novo governo, com propostas e críticas construtivas, em benefício do Brasil. Ela parabenizou a presidente eleita e a aconselhou a governar com simplicidade e prudência.

O presidente do Senado, José Sarney, declarou que o Congresso não faltará a Dilma e ajudará a presidente da República a realizar um grande governo.

Vários outros senadores também comentaram, pelo Twitter, o resultado das urnas.

Da Redação / Agência Senado