Senadora Maria do Carmo conclama senadores que derrubem a MP que extingüe a Sudene

21.05.2001

Mais uma vez a Senadora Maria do Carmo usou a tribuna do Senado Federal para defender os interesses do povo sergipano e pedir ao governo federal que volte atrás na Medida Provisória 2145/2001, que prevê a extinção da Sudene . Além de falta de políticas para a região que pontuou a gestão FHC, agora pretende-se acabar com o órgão responsável por mais de dois milhões de empregos diretos e indiretos.

A própria CPI do Finor admitiu que divulgou dados errôneos, ao adotar a política do quanto pior melhor, e soprar aos quatro ventos que o rombo na Sudene era de mais de 2 bilhões. No entanto, na divulgação de seu relatório conclusivo a Comissão Parlamentar de Inquérito foi unânime em reconhecer que sem a Sudene e o Finor as desigualdades regionais, já enormes, seriam ainda maiores e que a pobreza, o analfabetismo e a fome campeariam a região Nordeste. Mais do que isso, o Deputado José Pimentel chegou a pedir perdão aos funcionários da Sudene ao admitir que equivocou-se em divulgar valores mentirosos a toda a imprensa.

A realidade da Sudene aponta para o caminho inverso. Nos seus 41 anos de existência o órgão aprovou 3 mil projetos, dois quais 70% já foram concluídos e 9% estão em andamento. Apenas 51 projetos, aproximadamente 1,7% do total, foram considerados irregulares. O total de investimentos foi de menos de 7 bilhões e 300 milhões de dólares, bem abaixo dos 22 bilhões gastos para salvar os bancos brasileiros da falência.

¨O fechamento da Sudene é uma amostra de injustiça e do preconceito contra nossa Região, um atentado contra o Nordeste, contra sua população e em detrimento de suas imensas potencialidades econômicas¨. Assim Maria do Carmo finalizou seu discurso, lembrando que, se o Presidente Fernando Henrique não for humilde para reconhecer que a extinção da Sudene é um erro, cabe aos Senadores e Deputados Federais, como representantes legítimos do povo, derrubar essa desastrosa iniciativa.

Informações fornecidas pelo Gabinete da Senadora