Conversa Pessoal
Ano XI - Número 132 - Novembro - 2011

Alfarroba - O chocolate saudável


Foto raiz de gengibre

Tem cara de chocolate, gosto de chocolate, mas não é chocolate. Além de nutritivos, os produtos feitos com alfarroba são isentos de lactose, glúten e açúcar, podendo ser consumidos inclusive por quem tem alergia ao leite.

Apesar de não ter sido tão difundida como o cacau, a Alfarroba já era usada pelos Egípcios há mais de 5.000 anos. Fruto da Alfarrobeira, árvore nativa do mediterrâneo, a alfarroba é uma vagem da qual se extrai a polpa que é torrada e moída para se obter o pó usado na substituição do cacau.

De tempos para cá tem se falado bastante da tal alfarroba. Os grãos desta leguminosa são transformados em um alimento parecido com o chocolate.

Porém, ele promete ser mais saudável e menos calórico. O Vila Mulher investigou os reais benefícios do grão para entender suas propriedades.

De certa maneira, as pessoas podem se enganar quanto ao valor nutritivo deste alimento. Da forma como está sendo divulgado pela mídia, ele parece ser a oitava maravilha do mundo. Mas na verdade, não se pode confundir saúde com dieta. A alfarroba sai na frente do cacau por não conter glúten, cafeína e lactose. Já em termos calóricos, os dois produtos não apresentam quase nenhuma diferença. Comparamos as propriedades do fruto com uma barra de chocolate Alpino. Enquanto 25g do Alpino contêm 132 calorias, 7,1g de gordura e 2% de fibra, a mesma quantidade de uma barra de alfarroba contêm 116 calorias, 7,7g e 0% de fibra.

Na verdade, a farinha e a leguminosa são sim muito nutritivas, mas em forma de chocolate, como é consumida na maioria das vezes, não apresenta grandes diferenças do cacau. “Isso porque, no final das contas não é a semente ou apenas a farinha de alfarroba que estamos ingerindo. Na nossa alimentação, os derivados da alfarroba são introduzidos em forma de barras de chocolate, bombons e tabletes, não fornecendo, portanto, as mesmas características nutricionais da farinha”, afirma a nutricionista Vanessa Pimentel, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.


"A textura é a mesma e o gosto parecido. A alfarroba deixa um gosto de queimadinho na boca. Para quem procura mais saúde, é uma ótima opção.

"Embora ofereça muitos benefícios para o organismo, a farinha de alfarroba deve ser consumida com moderação, devido ao seu alto conteúdo de taninos. Apesar de serem benéficos ao coração e às artérias, são substâncias que em excesso podem dificultar e até inibir a absorção de proteínas e alguns minerais essenciais ao nosso organismo”, afirma a nutricionista.


Foto de chocolate de Alfarroba

Chocolate saudável

Naturalmente doce, a Alfarroba dispensa o uso de açúcar na fabricação de seus produtos. É uma ótima alternativa ao chocolate, pois além de não conter estimulantes como cafeína e teobromina, ela é rica em vitaminas e minerais. Em 100gr do produto você encontra 303mg de cálcio, 633mg de potássio e 126mg de fósforo, além de outros minerais como ferro e zinco e vitaminas E, B6 e B12.

Sobre a árvore

A alfarrobeira é uma árvore selvagem, nativa da costa do Mediterrâneo. A alfarroba é sua vagem comestível, semelhante ao feijão, de cor marrom escuro e sabor adocicado, utilizada pela indústria de alimentos na produção de gomas e espessantes.

O pó ou farinha de alfarroba derivado da polpa da vagem torrada e moída é utilizado para substituir o cacau. Esse pó, contudo, possui expressiva diferença em relação ao cacau no conteúdo de açúcar e de gordura. Enquanto o cacau possui até 23% de gordura e 5% de açúcar, a alfarroba possui 0,7% de gordura e um alto teor de açúcares naturais (sacarose, glicose e frutose), em torno de 38 a 45%.

A alfarroba é um alimento saudável e de elevado valor nutritivo. Contém vitamina B1- colaboradora para o bom funcionamento do sistema nervoso, músculos, coração e melhora na atitude mental e o raciocínio - tanto quanto o aspargo ou morango, a mesma quantidade de niacina (mantém a boa condição da pele) do feijão fava, lentilha e ervilha, e mais vitamina A, que é essencial para o crescimento dos ossos e dentes, vitalidade da pele e saúde da visão, do que a berinjela, o aspargo e a beterraba. Possui ainda alto teor de vitamina B2 (responsável por extrair energia de gorduras, proteínas e carboidratos no nosso corpo), cálcio, magnésio e ferro, bem como um correto balanceamento de potássio e sódio.

A alfarroba não possui qualquer agente alergênico ou estimulante tais como a cafeína e teobromina presentes no cacau. Embora apresente um alto teor de açúcares possui um baixo conteúdo calórico devido à quantidade quase imperceptível de lipídeos (gorduras) e alta quantidade de fibras naturais. O efeito benéfico dessas fibras naturais na flora intestinal se dá pela proteção da membrana mucosa do intestino, bem como pela redução significativa da incidência de diarréias indefinidas, desordens nutricionais e incidência de úlceras.

A alfarroba, também designada por "chocolate saudável" é utilizada em vários processos industriais, nomeadamente na cosmética, alimentar e farmacêutica, sendo nesta última empregada apenas como espessante para dar forma a alguns comprimidos.

Estudo recentes mostraram que a alfarroba não contém glúten e possui potencial antioxidante muito elevado, semelhante ao do azeite e superior ao do vinho, o que leva os investigadores a acreditarem que os compomentes do fruto pode ser úteis no combate aos radicais livres e doenças crônicos-degenerativas.

Também reduz efetivamente a assimilação da ingestão diária do excesso de colesterol, devido ao seu teor e qualidade das fibras. Seu poder na redução do colesterol do sangue é o dobro de outras fibras.


Fontes: http://www.bemalimentado.com/Alfarroba.php e http://vilamulher.terra.com.br/alfarroba-voce-conhece-11-1-70-115.html

Imagem: http://cozinhandocomsaude.blogspot.com/2011/06/vivendo-e-aprendendo-alfarroba-e.html


ATENÇÃO: A responsabilidade deste artigo é exclusiva de seu respectivo autor (fonte).

 



Endereço: Av. N2 - SEEP - Bloco 07 - Térreo - Prédio da Diretoria Executiva da Gráfica - 70165-900 – Brasília–DF
Telefone: 61 - 0800612210 - E-mail: pessoal@senado.gov.br