Mais Acessados

Institucional

Rádio Senado lança novo portal

Economia

Levy vem ao Senado debater unificação do ICMS


Ouça Novamente

Relatório ONU

Brasil saiu do mapa da fome produzido pela ONU

Reportagem Especial

Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência - 1ª parte

Reportagem Especial

Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência - 2ª parte


:. voltar

19/06/2012 - 19:25 - 02'45'' - CPI do Cachoeira

Juiz será convidado a dizer se deixou o processo após ameaças

Imagem do áudio

LOC: O JUIZ DA OPERAÇÃO MONTE CARLO, QUE INVESTIGA O ESQUEMA DO CONTRAVENTOR CARLOS RAMOS, SERÁ CONVIDADO A DIZER NA CPI DO CACHOEIRA SE DEIXOU O PROCESSO APÓS AMEAÇAS.

LOC: O MAGISTRADO E A PROCURADORA RESPONSÁVEL PELO CASO RECEBERAM APOIO DE DIVERSOS SENADORES. A REPORTAGEM É DE HÉRICA CHRISTIAN.

(Repórter) O senador Pedro Taques do PDT de Mato Grosso apresentou um requerimento convidando o juiz Paulo Moreira Lima a explicar na CPI do Cachoeira porque deixou o processo da Operação Monte Carlo, que investiga o esquema de corrupção de Carlos Ramos. Em Plenário, Taques leu um documento enviado ao Tribunal Federal da Primeira Região em que o magistrado pediu escolta e carro blindado e ainda relatou ameaças a familiares após denunciar 79 pessoas, entre elas, 35 policiais. O senador destacou que a procuradora Léa Batista também foi ameaçada. Ao citar o assassinato da juíza do Rio de Janeiro, Patrícia Acioli em agosto do ano passado, Taques cobrou medidas para garantir a segurança do juiz e da procuradora até para assegurar a continuidade das investigações.

(Pedro Taques) Não podemos permitir que o magistrado Paulo Moreira Lima e os dois procuradores da República Léa Batista e Daniel Salgado sejam, daqui a algum tempo, nomes de estradas, de monumentos, de edifícios. Que eles possam continuar a exercer sua atribuição, como determina a Constituição da República. REP: O presidente da CPI, senador Vital do Rêgo, do PMDB da Paraíba, pediu que o juiz denuncie as ameaças.

(Vital do Rêgo) Esse magistrado que teve de se ausentar desse processo e da Vara por força de pressões exógenas. E precisamos saber quais são essas pressões, precisamos identificá-las. O magistrado precisa colaborar com o País e identificar efetivamente essas pressões, para que possamos, como Poder constituído, ir ao encontro dessas pressões e saneá-las..

(Repórter) O senador Álvaro Dias, do PSDB do Paraná, também integrante da CPI, cobrou uma atuação do Ministério da Justiça no caso.

(Alvaro Dias) A responsabilidade do Ministério da Justiça, nesta hora, além da proteção evidentemente aos juízes e a suas famílias, a de determinar que uma investigação rigorosa se faça.

(Repórter) O senador Romero Jucá do PMDB de Roraima lembrou que o Senado aprovou em maio um projeto de lei que determina que o julgamento de integrantes de organizações criminosas seja feito por um colegiado de juízes para evitar represálias.

(Romero Jucá) Aprovamos uma lei aqui, exatamente para enfrentar organizações criminosas no processo de julgamento dos juízes sem rosto, exatamente montando uma estrutura que dá mais proteção aos juízes. Temos de avançar nas legislações. Então, é importante essa relação de apoio, de conclamação da sociedade.

(Repórter) O juiz Paulo Moreira Lima foi transferido da 11 ª para a 12ª Vara da Justiça Federal. Ele sinalizou que vai passar uma temporada fora do Brasil, já que tem férias vencidas.

Hérica Christian.


Sintonize a Rádio Senado FM:

Brasília - DF: 91,7 MHz Natal – RN: 106,9 MHz Cuiabá – MT: 102,5 MHz Fortaleza - CE: 103,3 MHz Macapá - AP: 93,9 MHz
Rio Branco - AC: 100,9 MHz Teresina - PI: 104,5 MHz Manaus - AM: 106,9 MHz João Pessoa - PB: 106,5 MHz São Luís - MA: 96,9 MHz

radio@senado.leg.br | (061) 3303 4691

Rádio Senado - Praça dos Três Poderes - Senado Federal - Anexo 2, Bloco B, Brasília DF | CEP 70165-900

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900