Senado Federal | Agência Senado
Imprimir esta página
 

Inclusão Social

Dicas e orientações para interagir com pessoas com deficiência

 

Imagem portador de deficiência física
Transporte coletivo adaptado facilita a inclusão do usuário de cadeira de rodas

Pessoas que usam muletas ou cadeira de rodas

Pergunte se a pessoa necessita de ajuda e de que forma você pode ajudá-la.

Ao caminhar com uma pessoa que usa muletas, respeite o ritmo de seu andar e mantenha-se próximo, porém fora do caminho. No ônibus, posicione-se atrás da pessoa para subir e na sua frente para descer as escadas. Ao guardar as muletas, procure deixá-las ao alcance de seu usuário.

A cadeira de rodas é percebida pelo usuário como extensão de seu corpo. Evite apoiar-se na cadeira para não dificultar os movimentos.

Ao conversar com uma pessoa na cadeira de rodas, sente-se de modo a ficar na mesma altura do seu olhar.

Não use as vagas de automóveis destinadas às pessoas com deficiência física. Ao estacionar ao lado de uma vaga reservada, deixe espaço suficiente para que a porta do outro automóvel possa ser aberta. Não estacione em frente a rampas ou em locais reservados para portadores de deficiência.

Imagem natação
Atletas paraolímpicos como Fabiana Sugimori, campeã de natação, demonstram a superação dos limites da deficiência

Pessoas que têm paralisia cerebral

A pessoa com paralisia cerebral apresenta movimentos desordenados e involuntários do corpo, membros e face, tem dificuldade de articulação da fala. A paralisia não compromete as funções cognitivas. Por isso, não se deve confundir com deficiência mental. Caso não compreenda a mensagem, tenha paciência e peça para que ela seja repetida.

Pessoas com deficiência auditiva

Há vários níveis e tipos de perda auditiva, que pode variar de leve a profunda. Dependendo do tipo, a pessoa pode utilizar aparelho auditivo ou realizar implante coclear. Alguns deficientes aprenderam a Libras (Língua Brasileira de Sinais) e outros desenvolveram a fala.

Ao falar com uma pessoa surda, busque o contato visual, fazendo com que ela olhe para você. Fale em velocidade normal, para facilitar a leitura labial. Não grite, a não ser que lhe peçam para levantar a voz.

Dirija-se sempre à pessoa surda, mesmo quando ela estiver com um intérprete.

Use expressão facial e corporal para demonstrar seus sentimentos (sem exageros). A pessoa surda não percebe mudanças de tom ou de emoção na voz.

Em eventos, providencie avisos visuais e um intérprete na Língua Brasileira de Sinais. Se for exibir filme ou programa televisivo, ofereça tradução ou legenda, ou providencie um roteiro para facilitar a compreensão.

Pessoas com deficiência visual

As pessoas cegas necessitam de equipamentos e apoios para sua efetiva inclusão. Usam o sistema braile para leitura e escrita, o soroban para o aprendizado de números e cálculos, a bengala para locomoção e o cão-guia para orientação e mobilidade.

Ao guiar uma pessoa cega, nunca a puxe pelo braço ou pela bengala. Fique à sua frente e ofereça o seu braço. O movimento do corpo proporcionará orientação e segurança. Ao guiá-la, alerte-a antecipadamente sobre obstáculos como poças de água, buracos, bueiros etc.

Se estiver conversando, avise caso precise se afastar, pois a pessoa pode continuar falando sozinha.

Direcione as mãos da pessoa cega no sentido do encosto do assento ao ajudá-la a sentar-se, e avise se a cadeira possui ou não braços para que ela possa se orientar.

Pessoas com deficiência mental

Trate-as como as demais pessoas e jamais as subestime. Sempre enalteça suas capacidades e possibilidades.

Facilite a participação e a cooperação de pessoas com deficiência em diferentes situações. Evite comparações.

Favoreça seu desenvolvimento físico, social e mental, aceitando-a no meio. Propicie oportunidades de participação em atividades rotineiras. Ouça com paciência quem tem comprometimento da fala e não complete as frases por ela. Permita que a pessoa se sinta à vontade para exercitar a comunicação.

Considerações comuns a todas as deficiências

Converse sobre as causas, dificuldades, preconceitos, necessidades e possibilidades das pessoas com deficiências.

Ajude a família que tenha um membro com deficiência a encontrar programas de saúde e de reabilitação.

A escola contribui de forma decisiva para o desenvolvimento e inclusão de pessoas com deficiência.

Possibilite a participação da pessoa com deficiência nas atividades comunitárias pelas quais ela tenha preferência.


Agência Senado - Senado Federal | E-mail: agencia@senado.gov.br
Praça dos Três Poderes, Anexo I, 20.º andar.
70165-920 - Brasília DF