Sr. Redator

Exemplo
Ao iniciar o segundo mandato de governador da Bahia, Antônio Carlos Magalhães demitiu alguns milhares de servidores contratados irregularmente pelo antecessor poucos meses antes. Por isso ganhou o apelido de Malvadeza. Não deu importância. Abriu concurso público e as vagas realmente existentes foram regularmente preenchidas, de acordo com os princípios administrativos. Infelizmente, esse é um dos raros exemplos na administração pública, onde é comum os políticos eleitos empregarem seus cabos eleitorais, inchando a máquina administrativa, que consome quase toda a arrecadação em folha de pagamento. Isso tem que ser passado a limpo e a hora é agora. Para tanto, basta observar o ordenamento jurídico estabelecido. Sou servidora pública, mas não acho que o serviço público deva ser administrado como entidade filantrópica malversada, pronta para absorver apadrinhados, aumentar o déficit público e que a culpa disso tudo seja transferida ao governo federal pelos falidos estados, inconfidentes, perdulários e incompetentes em administrar a coisa pública e o dinheiro do contribuinte. Raimunda dos Santos Guedes, Brasília