Malan diz que não renegociará dívidas de Estados -

É nesse ponto do impasse que pode entrar o governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), aliado do presidente Fernando Henrique, mas também um crítico da equipe econômica. "São Paulo sofre até mais do que os outros Estados e o Covas tem todas as condições de ajudar nesse diálogo", afirmou o parlamentar. Ele lembra que existem muitos pontos negociáveis, como a rediscussão da Lei Kandir ou uma compensação para os Estados que diminuírem suas despesas com a folha. No fim do ano passado, Covas já se dispôs a ajudar no diálogo entre oposição e governo. Essa articulação deve ser retomada assim que o governador paulista, em recuperação de uma cirurgia, reassumir o cargo. Desde já, porém, a assessoria de Covas adverte que ele não está disposto a integrar nenhuma frente oposicionista. "Se for para fazer parte de um movimento de oposição, o governador não vai entrar nessa", avisou um assessor.