|. HOME .| -->

Senadores contribuem para a organização da Rio+20


Cristovam (E) e Collor (à esq. da ministra Izabella Teixeira)
participam de reunião preparatória no Itamaraty (Foto: MRE)

Além dos debates realizados pelas comissões desde o ano passado, o Senado também contribuiu para a organização da Rio+20.

Uma comitiva da Comissão de Relações Exteriores (CRE) foi ao Rio, em março, para inspecionar os locais dos eventos. Fernando Collor, Valdir Raupp (PMDB-RO), Sérgio Souza, Blairo Maggi, João Capiberibe, Lindberg Farias e Ana Amélia (PP-RS), acompanhados pelo secretário nacional da Rio+20, Luiz Alberto Figueiredo Machado, estiveram no Riocentro, onde mais de 100 chefes de Estado ou de governo devem marcar presença. Inaugurado em 1977, o Riocentro ocupa 570 mil m², com cinco pavilhões e estacionamento para 7 mil carros.

O Senado terá no Pavilhão 4 do Riocentro um espaço de 100m² para realização de reuniões.

Mas nem todos os 50 mil credenciados para a conferência poderão entrar no Riocentro. Boa parte dos participantes estará em outros espaços da Rio+20, como o Parque dos Atletas, que abrigará atividades dos governos estrangeiros, ministérios e governos estaduais. A comitiva também esteve no espaço onde o Senado vai manter um estande.

A Comissão Mista de Mudanças Climáticas (CMMC) vai realizar duas audiências públicas durante a Rio+20. No dia 19 de junho, às 14h, a reunião vai avaliar como o aquecimento global será abordado na Rio+20. E, em conjunto com a CRE, a CMMC, a pedido da ­senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), também vai discutir o alcance e os resultados da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Vice-presidente da CMMC, a senadora quer que a Rio+20 promova avanços práticos para combater os fatores que afetam a elevação da temperatura no planeta.


Vanessa Grazziotin, eleita vice-presidente da Comissão
sobre Mudanças Climáticas: esperança de avanços práticos
na Rio+20 (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Já o senador Sérgio Souza, relator da CMMC, espera que os líderes mundiais se comprometam na Rio+20 a acelerar a implementação das Metas e Objetivos do Milênio até 2015. Na sua avaliação, “em hipótese alguma”, deve-se excluir da pauta de debates a erradicação da pobreza e a geração de empregos em nações menos desenvolvidas.


Sérgio Souza não admite excluir da pauta
a erradicação da pobreza e a geração de
empregos nos países mais pobres
(Foto: José Cruz/Agência Senado)

No dia 20 de junho, reunião conjunta da Comissão de Meio Ambiente (CMA) e da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) debate os compromissos a serem assumidos na Rio+20 em relação às áreas de proteção permanente mundiais. A audiência acontece às 10h no espaço Agro Brasil, da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), no Píer Mauá.


Rio Climate Challenge

Iniciativa das subcomissões Rio+20 no Senado e da Câmara, com apoio da Prefeitura do Rio, a conferência Rio Climate Challenge, de 13 a 21 de junho, no Centro de Convenções SulAmérica, e pretende apoiar o trabalho da ONU com vistas a um acordo vinculante para o clima em 2015, com a definição de metas para evitar o aumento da temperatura global em 2ºC. O evento poderá produzir recomendações também para a Convenção do Clima (COP-18) de dezembro, no Catar.

Faça seu comentário