|. HOME .| -->

Do Fórum Mundial da Água para a Rio+20, proposta do Brasil leva conceito de área de preservação permanente (APP) para florestas, agricultura e pecuária dos países desenvolvidos

Ao voltar do 6º Fórum Mundial da Água, em março, na França, a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) sugeriu ao governo que apresente na Rio+20 a proposta, elaborada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), de universalização do conceito de área de preservação permanente (APP), já consagrado na legislação nacional.


Kátia Abreu apresentou proposta, no 6º Fórum Mundial, para
tornar mundial o conceito de área de proteção permanente,
adotada no Brasil (Foto: José Cruz/Agência Senado)

Kátia disse que a iniciativa visa incentivar a proteção, em todo o mundo, de áreas localizadas às margens de rios, das nascentes e das regiões de grande declividade, a fim de proteger as fontes de água, indispensável à agricultura e à sobrevivência dos seres vivos no planeta. Segundo Kátia Abreu, a proposta também garantiria condições competitivas iguais para os produtores rurais brasileiros no mercado externo. Afinal, como lembrou, nos países desenvolvidos as coberturas originais de florestas já foram quase totalmente substituídas por áreas voltados para o cultivo, a pecuária ou pelos aglomerados urbanos (veja infográfico abaixo).

“Os produtores do Brasil estão cumprindo seu dever de casa e não podem perder competitividade. Da mesma forma que o Brasil pode recompor, os outros países também poderão”, argumentou a senadora, lembrando que ficou claro, no 6º Fórum Mundial, que se discute muito a “democratização ao acesso da água, mas não a proteção dessas fontes”.

Faça seu comentário