|. HOME .| -->

O Rio de Janeiro na Rio-92 e a participação de ONGs em evento paralelo

Em 1992, as ONGs fizeram um evento paralelo no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Embora não tivessem o direito de deliberar, elas influíram nos debates da conferência Rio-92. Estima-se que entre 20 mil e 30 mil pessoas, entre representantes de ONGs, de governos e da mídia, tiveram participação direta no encontro.

Assim como acontecerá na Rio+20, os encontros oficiais da Rio-92 ocorreram no Riocentro, centro de convenções localizado na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Durante o evento, as Forças Armadas ajudaram a manter a segurança e a ordem na cidade, que, na época, enfrentava mais ameaças do tráfico e do crime organizado que hoje em dia.

Para marcar a importância do evento da Rio-92 para o Brasil, o então presidente da República Fernando Collor transferiu, durante o evento, a capital de Brasília para o Rio de Janeiro, para ter participação nas reuniões e, ao mesmo tempo, despachar os assuntos domésticos.


Crianças de escolas públicas participam de atividade no evento
paralelo à Rio-92, promovido pelas ONGs no Aterro do Flamengo:
pressão em favor da causa ecológica (Foto: Michos Tzovaras/UN)

Faça seu comentário

A Rio+20: Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável