|. HOME .| -->

Custo Brasil para exportação de produtos de alta tecnologia

No seminário promovido pela CCT do Senado, Luiz Antônio Elias, secretário executivo do MCTI, afirmou que “há uma relação direta entre o aumento da capacidade de investimento e a exportação de alta tecnologia; entre a inovação e apropriação do conhecimento e a propriedade industrial. Em termos de alta de exportação tecnológica, embora os Estados Unidos e a Europa estejam crescendo, os países asiáticos estão avançando mais. No que diz respeito à participação dos setores intensivos em tecnologia na sua matriz de exportações, o Brasil se diferencia e está muito abaixo. Embora tenha crescido bastante, ainda precisa alcançar patamares mais avançados na microeletrônica e nas TICs [tecnologias de informação e comunicação]”.


Para o secretário executivo do MCTI, Luiz Antônio Elias,
há relação direta entre capacidade de investimento e
exportação de alta tecnologia (Foto: José Cruz/Agência Senado)

No seminário, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) lembrou outro fator que leva à perda de competitividade da indústria nacional em tecnologia: o Custo Brasil. Ele citou estudo da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), de 2011, segundo o qual o produto brasileiro chega a custar até 43,85% a mais do que o fabricado na Alemanha ou nos Estados Unidos. Em comparação com Coreia do Sul ou China, essa desvantagem é da ordem de 100%. Afinal, além da incorporação de novos produtos, a inovação também é responsável pelo aumento da produtividade, por meio de processos mais eficientes. Sem isso, a tendência é que os custos nacionais, já altos por conta de tributos, como reclamam os empresários, só aumentem.

Faça seu comentário

Sumário

Indicadores de inovação tecnológica no mundo: a posição do Brasil nos rankings

Participação de commodities e de produtos de alta tecnologia na exportação do Brasil

Crise econômica mundial, exportação de commodities e primarização

Investimento em pesquisa e desenvolvimento, ciência, tecnologia e inovação no Brasil

Financiamento público nos países para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia

Indústria no Brasil tem pouca participação nos produtos de inovação tecnológica

Laboratórios de pesquisa do Coppe na UFRJ

Convênios tecnológicos da UFCG, PB, referência em tecnologia e engenharia

Incubadoras de empresas no Brasil

Inovação, empresas e universidades: parques tecnológicos no Brasil

Leis federais e estaduais para incentivo de ciência, tecnologia e inovação no Brasil

Pesquisa, ciência, tecnologia e inovação começam na educação

Investimento em inovação tecnológica: Finep e os pesquisadores brasileiros

Universidade: doutores que não chegam às empresas e à pesquisa na indústria do Brasil

Formação em engenharia no Brasil: engenheiros para ciência e inovação tecnológica

Orçamento público de ciência, tecnologia e inovação: investimento do governo do Brasil

Desenvolvimento de pesquisas: NITs e redes temáticas

Programa Ciência sem Fronteiras: bolsas para estudantes e pesquisadores

Programas do CNPq para desenvolvimento de projetos de pesquisa em empresas

A Lei do Bem (Lei nº 11.196, de 2005)

Empresas privadas e leis de incentivo à ciência no cenário nacional

A economia do conhecimento: seminário sobre produção, ciência, tecnologia e inovação

Universidades do Brasil: poucas patentes e inovação tecnológica

Projeto de lei para setor de ciência, tecnologia e inovação

Recursos: o fundo social dos royalties de petróleo