|. HOME .| -->

Situação da educação, do investimento em pesquisa e da participação da indústria deixam Brasil longe de líderes mundiais em inovação tecnológica

Situação de baixo investimento em pesquisa, falhas na educação e pouca participação da indústria deixam Brasil longe dos líderes mundiais em inovação tecnológica. Mas formação de pesquisadores avança

Cada vez mais, a relação entre conhecimento científico e capacidade de inovação tecnológica se estreita, colocando as nações que mais investem em pesquisa como líderes mundiais. E o Brasil não vem se apresentando como uma delas. O país é superado não apenas pelos tradicionais países desenvolvidos, mas também, a partir da década de 1990, por países emergentes, em especial China e Coreia do Sul, que perceberam mais cedo a necessidade de investimento pesado em educação e de montar um sistema de inovação dinâmico e eficiente, capaz de concorrer, inclusive, com as grandes potências.

Para se colocar efetivamente entre os líderes mundiais em inovação tecnológica, o Brasil busca agregar valor à produção por meio de uma política que leve a indústria nacional a oferecer produtos com competitividade internacional. Caso contrário, continuará a ser, cada vez mais, fornecedor de matérias-primas (as chamadas commodities, ou seja, alimentos, minérios e petróleo bruto) para os países mais ricos.

Para mudar a situação, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) resumiu a conjuntura atual e o investimento que precisa ser feito para que o Brasil adote nova postura quanto a pesquisa e inovação tecnológica e vire o jogo. “O simples uso de ciência e tecnologia para continuar produzindo a mesma cesta de bens não vai dar resultados. Por exemplo, a ciência e a tecnologia que colocam baterias elétricas em automóveis, que colocam os chamados combustíveis verdes no lugar de gasolina não bastam para construir uma sociedade nova. Para uma nova sociedade, é preciso mudar o próprio conceito do transporte, a matriz do transporte. A saída para o futuro não está apenas na inovação do combustível, mas na inovação do propósito do uso das inovações”.

Apesar de ter um sistema de educação falho, o Brasil dispõe de alguns requisitos para que o processo de inovação tecnológica aconteça. O país possui hoje grande estrutura de pesquisa e forma milhares de pesquisadores, que produzem e publicam os resultados das descobertas em revistas científicas.

No entanto, dados também demonstram que a indústria tem pouca participação no esforço do Brasil para inovar, muito abaixo do que o setor pratica nos países líderes dos rankings mundiais de educação, pesquisa e inovação tecnológica.

Comentários
Faça seu comentário

Sumário

Indicadores de inovação tecnológica no mundo: a posição do Brasil nos rankings

Participação de commodities e de produtos de alta tecnologia na exportação do Brasil

Crise econômica mundial, exportação de commodities e primarização

Investimento em pesquisa e desenvolvimento, ciência, tecnologia e inovação no Brasil

Financiamento público nos países para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia

Indústria no Brasil tem pouca participação nos produtos de inovação tecnológica

Laboratórios de pesquisa do Coppe na UFRJ

Convênios tecnológicos da UFCG, PB, referência em tecnologia e engenharia

Incubadoras de empresas no Brasil

Inovação, empresas e universidades: parques tecnológicos no Brasil

Leis federais e estaduais para incentivo de ciência, tecnologia e inovação no Brasil

Pesquisa, ciência, tecnologia e inovação começam na educação

Investimento em inovação tecnológica: Finep e os pesquisadores brasileiros

Universidade: doutores que não chegam às empresas e à pesquisa na indústria do Brasil

Formação em engenharia no Brasil: engenheiros para ciência e inovação tecnológica

Orçamento público de ciência, tecnologia e inovação: investimento do governo do Brasil

Desenvolvimento de pesquisas: NITs e redes temáticas

Programa Ciência sem Fronteiras: bolsas para estudantes e pesquisadores

Programas do CNPq para desenvolvimento de projetos de pesquisa em empresas

A Lei do Bem (Lei nº 11.196, de 2005)

Empresas privadas e leis de incentivo à ciência no cenário nacional

A economia do conhecimento: seminário sobre produção, ciência, tecnologia e inovação

Universidades do Brasil: poucas patentes e inovação tecnológica

Projeto de lei para setor de ciência, tecnologia e inovação

Recursos: o fundo social dos royalties de petróleo