|. HOME .| -->

Apertar o cerco ou descriminalizar as drogas?

Como signatário das convenções da ONU sobre entorpecentes, o Brasil deve manter ilegais drogas como cocaína, heroína e maconha. Porém, como mostra a experiência em diversos países, existe margem para alternativas, como descriminalizar as drogas, na tentativa de diminuir efeitos negativos das drogas na sociedade.


“É preciso acabar com a marginalização de pessoas que usam drogas, mas não fazem mal a outras”, diz relatório da ONU. Foto: Marcello Casal Jr.

Essa opção só está disponível porque descriminalizar as drogas não significa legalizar, mas retirar o caráter criminal de algumas condutas em relação às drogas. Sem retirar o caráter ilícito da relação com substâncias ilegais, a proposta é extinguir a punição na esfera criminal ou suavizá-la, substituindo a prisão por penas alternativas, multas etc.

Na verdade, o país, ainda que não tenha descriminalizado o consumo e o porte de drogas, já acabou com a pena de prisão para o usuário quando aprovou a Lei Antidrogas (Lei 11.343/06). Atualmente, “quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo drogas para consumo pessoal” será submetido apenas a advertência, prestação de serviços comunitários ou obrigação de comparecimento a curso educativo.

Esse caminho de descriminalizar as drogas leva em conta que as ações repressivas das últimas décadas, que têm os Estados Unidos como referência, não conseguiram resultados minimamente eficazes. A descriminalização é defendida pela Comissão Global de Política sobre as Drogas, da ONU.

Tendência nacional

O Congresso Nacional não está alheio a esse debate. No entanto, diferentemente da tendência internacional, principalmente europeia, de descriminalizar as drogas de maneira gradual, grande parte das propostas dos parlamentares brasileiros apostam em aumentar penas para traficantes e até para usuários.

Estudo feito na Câmara dos Deputados em 2009, com mais de 100 propostas relacionadas ao tema, mostra que a penalização é o caminho geralmente sugerido. Prisão preventiva em processos por tráfico de drogas, cumprimento total da pena em regime fechado, regime de prisão especial e dificuldades para progressão da pena para traficantes são algumas das sugestões.

Um exemplo é o projeto do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) que reinstitui a pena de prisão para o usuário, como existe na Suécia.

Punição branda

Mas já há parlamentares que defendem uma mudança de enfoque. Eles direcionam seus esforços para descriminalizar as drogas, com a legalização dos próprios entorpecentes e a despenalização dos usuários.

Eduardo Suplicy (PT-SP), por exemplo, apresentou à subcomissão da CAS um artigo do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) que pede um “debate aberto e sereno” sobre drogas, por não haver “soluções mágicas”.


Suplicy destaca artigo defendendo debate aberto e sereno, tendo como referência a política sobre drogas adotada em Portugal. Foto: Cristina Gallo

A política adotada recentemente por Portugal é uma das referências de quem sugere essa mudança de abordagem sobre o tema. Lá, o porte de drogas para consumo próprio deixou de ser uma infração penal para ser considerado um problema civil, e o consumo de drogas passou a ser tratado prioritariamente como uma questão de saúde pública.

“Portugal viveu uma forte diminuição da violência associada ao tráfico ao descriminalizar as drogas (o uso e a posse). Deprimiu-se a economia do tráfico e conseguiu-se retirar o tema da violência da agenda política, vinculando as medidas ao fortalecimento do sistema de tratamento de saúde mental”, pondera Teixeira no artigo lido por Suplicy, publicado pelo jornal Folha de S.Paulo.

Além das drogas ilícitas, o Parlamento discute medidas de controle às drogas lícitas, como álcool e tabaco, que outros países já adotaram, para restringir a propaganda e limitar e taxar as vendas.

“É preciso trabalhar as duas pontas, a oferta e a demanda”, resume o presidente da subcomissão, Wellington Dias (PT-PI), apontando que o colegiado deve propor um novo caminho para atacar o problema das drogas no Brasil.

Comentários

Tomem vergonha na cara

Legalizar drogas? e colocar um traficante pra vender para filhos de politicos... Ou não precisa, pois são todos um bando de traficantes... Trabalhar em duas pontas. Oferta e demanda?!?!? Legal... vou estudar pra virar traficante tambem...

29/05/2012 17:41:26, Marcos

O erro que custará caro ao Brasil

A ideia de descriminalização do uso de qualquer droga aprovado por juristas ontem é descabida no momento em que estimulará o consumo já que a compra, porte ou depósito para uso próprio passaria a não ser tipificada como crime. Ninguém produzirá cocaína, heroína ou qualquer outra droga para uso pessoal. O mercado ilegal crescerá vertiginosamente trazendo consigo o aumento de pacientes dependentes químicos para o já saturado sistema público de saúde, corrupção policial, doenças transmissíveis através de drogas injetáveis e violência decorrente do crescimento do comércio ilegal de drogas. Senhores juristas, mirem-se no exemplo nova-iorquino que reduziu drasticamente seus índices de criminalidade através do conceito de que pequenos crimes e desvios levam a maiores crimes e desvios. O foco lá parou de ser apenas o grande traficante. Qualquer pequeno delito ou crime passou a ser reprimido. O resultado foi uma Nova Iorque muito mais segura. A ideia de que a mudança de foco da justiça e da polícia seria direcionada apenas o tráfico desafogaria ambos os sistemas, inclusive o prisional é errônea e estapafúrdia. O benefício falso, artificial e aparente deste tipo de proposta afogará o país em um lado obscuro e perigoso através de conceitos liberais deturpados.

30/05/2012 19:53:38, Marcelo da Costa Darzi

LEGALIZA SO A MACONHA PARA PLANTIO

Legalizar não. Descriminar sim, primeiramente maconha não é droga, droga é remédio, coisa química. Maconha é natural. Na lista de "drogas" perigosas e letais, o alcoól e o cigarro vem a frente da maconnha e são legalizados. Maconha serve para tratamentos de doenças neurológicas, como enxaqueca e DDA. Esse sistema de dizer que a maconha é droga, faz com que o Brasil gaste bilhões por ano em um combate ao tráfico desnecessário, que só faz aumentar o número de viciados em drogas pesadas. Vide o caso da Holanda, estava tudo perdiido por lá, eles resolveram mudar muitas coisas, uma delas foi a descriminnalização da maconha, o que ocorreu foi uma diminuição no uso das drogas por lá. Porque não tentar esse sistema aqui? Acredito que sim, em breve vai ser descriminalizada. Lá nnos EUA já começaram as discussões aqui vai seguir o ritmo. Espero que sim, afinal estamos perdendo muitos jovens nas guerras intermináveis do tráfico. Sou usuária de maconha, não sou viciada, nem traficante, nem bandida... Sou estudante, quero ser psicopedagoga. Quebrando os tabus. Afinal, maconha não é droga.. É erva, é planta. "Doutor, Deus criou a natureza e também as belezas dessa vida, eu Thita quero entender porque é que essa erva é proibida."

04/06/2012 17:11:09, Jéssica Milene

sabe outra forma

libera que acaba, tipo cigarro e cada vez mas raro ver alguem fumando, e vamos conseguir acabar com o narcotrafico, e diminuir a violencia, a nossa guerra contra as drogas todas eças decadas foi perdida, vamos sentar debater no sentido de liberar, mas um debate com fim pra ja sair dali e virar lei, por que cada dia passado fortalece mas os guarteis da droga, por fim precisamos de atitude.

09/08/2012 00:54:37, daniel anderson

298867810183

Eu particularmente sou contra, como usuario de maconha, de forma recreativa, acho que deveria haver uma classificação das drogas de acordo com o principio ativo, ação no organismo e potencialidade de vicio. A partir do momento que forem classificadas o debate deve ser reaberto, pois existem drogas que podem ser destrutivas pra sociedade e outras que sendo bem usadas não. Obrigado

23/08/2012 16:33:28, Rodrigo da Cunha Pastorello

Droga que Droga

É UM OBSURDO SÓ DE PENSAR QUE AS DROGAS FICARÃO AO ALCANCE DE QUALQUER UM, "NÃO SOU APENAS USUARIO", TAMBÉM NÃO DÁ PRA TER O "USUARIO" COMO UM INOCENTE, O USUARIO É NA MAIORIA DAS VEZES UM ALICIADOR DAS DROGAS, EU EXPLICO: O VICIADO OU USUARIO É AQUELE QUE COMPRA PARA USO PROPRIO E OFERECE PARA O AMIGO __"AI QUER ESPREMENTAR?? ". O USUARIO OU VICIADO TAMBÉM TEM INFORMAÇÕES SUFICIENTE PARA SABER QUE A DROGA VICIA ALIMENTA O TRAFICO GERA A VIOLÊNCIA, EM FIM TRATAR ESSE ASSUNTO TAMPANDO O SOL COM A PENEIRA É PERIGOSO DEMAIS PARA O FUTURO DA NAÇÃO, SE BEM QUE ESSE NÃO PAREE UM INTERESSE DOS SENHORES.

25/08/2012 20:31:52, Fernanda Messias

ENTRA NAS DROGAS QUEM QUER

Não! Não! e Não! No mundo das drogas entra quem quer. Não é problema da saúde.Querem empurrar mais ESSE PROBLEMA para saúde pública. Não há leitos. A cada ano o governo investe menos na saúde, a população aumenta. Quem sofre com dor nos corredores dos hospitais não são os deputados. É gente pobre, sem plano de saúde. ACORDA BRASIL. ACORDEM SEUS BANDIDOS. TRAFICANTE E USUÁRIO SÃO BANDIDOS IGUAIS. O primeiro tira a paz das famílias, vendendo drogas. O segundo é capaz de roubar 5Kg de açúcar, as fraudas descartáveis das sobrinhas, para ir trocar por droga. (Isso acontece na minha família). Tem que ir preso também. A família não abandona, tenta tirar das drogas, paga clínica cara, vai aos especialistas. Prá quê? Para todos dizerem a mesma coisa: depende dele querer sair da droga ou não. E ele desafia o mundo por uma pedra de craque. Rouba, se prostitui, ameaça a vida da própria mãe, tira a paz de todos não só em casa, mas nas ruas também, e não quer sair das drogas. É CRIME. DEVE SER PUNIDO, SIM. É LOUCURA QUEREREM DESCRIMINAR O USUÁRIO DE DROGA. ELE É CIENTE, POR QUE QUANDO ENTRA NESTE MUNDO, ELE É CONSCIENTE DE TUDO. Quem entra no mundo das drogas sabe de tudo isso.

25/08/2012 23:00:01, Carmen Magali da Rosa Vieira

Falga do que Fazer??w

“Estamos vivendo um momento de banalização das coisas, agora é hora do uso de drogas, estudei e visitei várias faculdades, e todos esquecem ou fingem não saber que pra mim O USÁRIO É UM TRAFICANTE”, quanta vez viu drogas passando de mão em mão tragas por usuários! Esta ideia de banalização das drogas e bem vista até verem seus parentes e seus filhos usuários, prefiro mil vezes ver meu filho preso por usar drogas, do que o ver usuário e traficante, por que não importa a quantidade e sim o ato, vejam no caso dos cd pirateados, não importa a quantidade importa o ato. Parem com isto, vão arrumar o que fazer, rezo para as banalidades da criminalidade pararem, já estão querendo ate cometer o absurdo ato de relevar "pequenos furtos" se é que existe isto, meus pais me ensinaram que furto e furto, de uma agulha a g milhões, ate parece piada, bastara o meliante se arrepender do furto para ser liberado, e claro que os descarados meliante ao ser preso, ira dizer arrependido como os grandes traficantes ou iram se desculpara dizendo ser apenas para o uso. Em vez de criarmos leis mais severas, estamos dando liberdade aos que não merecem e não podem ter esta liberdade.

27/08/2012 21:19:12, Clbert

Maconha também é droga

Jéssica, o fato da maconha ser uma erva ou planta não diminui os efeitos físicos e psicológicos que ela causa. Certamente se ela NÃO FOSSE droga, não causaria olhos vermelhos, fome excessiva e outros sintomas.

08/09/2012 12:38:38, Washington

DESCONFIEM DOS POLÍTICOS QUE SÃO CONTRA A DESCRIMINALIZAÇÃO. ELES PODEM SER ALIADOS DO CRIME.

Em meio a tanta informação disponível hoje em dia sobre o fracasso da política anti drogas adotada, e ironicamente a estabilidade que esta propicia ao tráfico, garantindo sua moeda de troca sempre com alto valor de mercado, desconfiem dos políticos que gozam de um mínimo de conhecimento (salvo os realmente ignorantes), pois estes deveriam lutar para o enfraquecimento econômico do tráfico. MUITOS POLÍTICOS QUE DEFENDEM AS DURAS PENAS PARA USUÁRIOS É PORQUE QUEREM ACOBERTAR OS GRANDES CRIMINOSOS.

22/09/2012 13:54:46, Pedro Giordano de Faria e Cicarelli

Discurso hipócrita

Alguns dos brasileiros que são eleitos para "pensar" em um país melhor para todos e não só para eles, continuam querendo que acreditemos em papai noel. Eles não cansam em nos comparar com os europeus e tentar copiar, piratear suas idéias, projetos, programas etc. é assim com programas de educação, programas assistencialistas entre outros e agora querem nos fazer engolir, que o melhor para o nosso país é a discriminalização das drogas. Quantos já pararam para se perguntar, se for permitido o uso, o transporte, a guarda, a aquisição para consumo próprio, haverá tráfico ou traficantes? abramos os nossos olhos, pois isto, não passa de uma tentativa de legalização da "profissão" de traficante.

30/09/2012 20:23:19, Flânio Lessa

Maconha é Droga sim!

O fruto de toda essa liberdade social que parece mais com libertinagem causa a sensação de que todos os valores estão sendo invertidos: O que é certo é o que é o errado, mais vulgarmente falando na opinião de muitos; hoje muitos querem ser livre a todo custo e querem manifestar seus desejos mais profundos e por não terem coragem usam a tal mascara (droga) para saírem por ai dizendo que são livres e estudantes a favor de liberdade e euforia, precisamos é fazer com que esses drogados posam enxergar sua problemática em vez de terem direitos de reivindicarem alguma coisa. Todos os dias vemos a mídia divulgar e mostra através de reportagens que os nossos jovens entram mais cedo e padecem no mundo das drogas e que muitos pais que precisam sair para o trabalho não conseguem observar em tempo hábil que seu filho está nesse mundo. Maconha é droga sim e vocês ai que são futuros profissionais viciados, deveriam era pensar primeiro em fazer uma auto avaliação, pois estão doentes por esse bando de aproveitadores que pouco se importam com a vida de vocês e cada vez entram na sociedade e fazem estragos desestruturando varias famílias, o BRASIL está ficando cada vez mais doente e a todo momento nos deparamos com famílias tendo não só a moral invadida, mais pendendo seus filhos pra tal drogas que mostram na mídia apenas a felicidade, por favor precisamos fazer algo e vocês universitários que se julgam tão comprometidos com o futuro, mais não passam de viciados convictos deveriam era pensar em uma forma de evitar o trafico e a liberação em vez de estarem expondo seus vícios aqui, chegamos a um estagio no pais que nem discriminar podemos e ainda querem legalidade da tal erva (Maconha), a por favor vão se tratar, pois precisamos de profissionais sadios no futuro e não dependentes para atenderem nossos filhos.

08/11/2012 17:22:05, Cezar

Brasileiros Ignorantes!!!!!

Bom, como cidadão que pago os meus impostos, estou apenas colocando o meu ponto de vista sobre as autoridades que deveriam se preocupar mais em retirar marginais das ruas e financiá-los ao menos o estudo que é garantido por lei. E não é o que está acontecendo. Foi provado cientificamente que o efeito causado pelo álcool é mais prejudicial do que os efeitos da Cannabis Sativa(Maconha), e ninguém toma providência nenhuma sobre isso. Ao menos se descriminalizar o uso da maconha se poderá cobrar algum imposto com base na quantidade e destinar esse dinheiro para clínicas de reabilitação tanto químicas como psíquicas, advertendo o usuário sobre os risco de seu uso e punindo-os com serviços comunitários caso infrigirem as leis sobre o consumo em locais públicos e venda de drogas.

08/12/2012 18:25:14, José Guilherme

Maconha!

Nossa só de ler "MACONHA" o preconceito já te diz baixinho "é bandido". Parem de demagogia! Se soubessem a quantidade de profissionais e cidadãos corretos que conheço que fumam maconha! Sim é Droga mas nós humanos já fazemos uso de Drogas a quantos milênios? A questão é que o uso de drogas pesadas só está aumentando com a política atual e mesmo assim não vamos mudar nada? Aqui está em questão um problema social "de todos" e não um problema pessoal. Sim, temos que atender no sistema público de saúde essas pessoas pois é problema de todos nós! Ou se não, eu que Fumo Maconha mas me exercito diariamente, não consumo produtos industrializados, como pouquíssima gordura, açúcar e sal quase nada, não quero que o sistema de saúde pública atenda: Obesos, hiper-tensos, cardíacos, diabéticos, acidente de moto então... Odeio andar de moto que tenho eu haver com isso? e o estresse que é o maior veículo para inúmeras enfermidades do mundo moderno e responsável pela maioria das baixas laborais? Pago eu a previdência para esses? Eu me mantenho calmo e harmonizado com ajuda da maconha! E aí? que fazemos?

12/12/2012 17:36:25, Eduardo

Tendencia mundial

Drogas, drogas, drogas. Todos falam mal das drogas, mas não vivem sem elas. Apontam o dedo para a Canábis, falam que é absurdo descriminalizá-la sem ao menos saber o que se fala. Sou pós-graduando, estudei minha vida toda. Sou profissional, trabalho como liberal. Escritor, editor e usuário de canábis. Sim, USUÁRIO. E isso me faz um bandido? Devo ser preso por preferir usar canábis ao invés de beber álcool? (sou abstêmico de álcool). Enquanto bêbados atropelam, matam, agridem, estupram, não vejo nenhum, digo NENHUM, caso similar que envolva canábis. E por que? Porque não há. Agora, é muito mais fácil mandar prender quem fuma uma planta do que enxergar os verdadeiros vilões da sociedade. Continuem se ENTORPECENDO de mentiras, mas, por favor, deixem quem entende do assunto pensar a respeito. O narcotráfico é quem deve ser combatido e não é com repressão que isso vai melhorar. Se fosse, já o teria sido em 50 anos de guerra as drogas. Qual o resultado dessa empreitada? Balas perdidas, violência desmedida. No fim, quem é a favor da criminalização das drogas é a favor do crime organizado e de tudo o mais que dele deriva.

11/01/2013 15:28:15, Matheus Moura

Quero ser livre

Já se perguntaram se de repente o álcool e o tabaco forem classificados como ilegais, não haveria cerveja no fim de semana, negar o direito a produzir seu produto de consumo, vendo que também são consideradas drogas o álcool e o tabaco, pode ser comparado a não se poder escolher qual pão comprar no mercado. O governo então decide o que eu posso ou não fazer? Negar esse direito é cabular o direito de escolher, e então aceitar que se compre só pão francês e não uma bisnaga, não considero que se incentive, mas que se ensine e estude tudo sobre esse produtos, a muito mais no Tetrahidrocanabiol do que um entorpecente, e não temos motivos para não incentivar o estudo, negar tudo isso é negar mais conhecimento que pode nos ajudar em muitas coisas, você negaria mais saúde si? Se não aceitamos nem o fato de que somos todos humanos, com vontades e direitos iguais; ou quase isso; vejo que nossa raça está por se acabar em contradições violentas, porque muito nos oprime não poder escolher por qualquer coisa, e então de algo que já pensamos, escolhemos e aceitamos para uma vida ou mais... Fica aqui a dúvida se eu posso ou não escolher...

15/01/2013 01:17:17, Ricardo Gimenes

Elitismo

Gente parem! Lei no brasil só funciona pra pobre, ainda mais quando é proibição. Se um favelado é pego com 5 gramas de maconha é traficante e rico com um kilo é usuário vamos acabar com a injustiça e essa lei discriminatória o falso moralismo.Um país corrupto ,para esconder seu descaso com o povo , criam o conflito ideológico nas pessoas com incentivos sensacionalistas mostrado pela nossa imprensa vendida!

31/01/2013 02:41:23, Barbudo

Debate entre especialistas

Srs(as): Acredito que o tema da (des)criminalização deve ser tratado com seriedade pela comissão responsável no congresso nacional, de forma que a opinião de especialistas de diversas áreas (Historiadores, psicólogos, médicos, sociólogos, antropólogos etc) sejam ouvidas e façam parte dos estudos originadores de projetos. Data vênia, levando-se em conta que o tema é de crucial importância para a nação e frente ao avanço considerável de usuários de drogas, combinado ao fracasso no combate ao tráfico, não se deve tratar dessa questão através da proliferação midiática e tendenciosa de determinada posição. Através de levantamentos, estatísticas e opiniões balizadas de profissionais desvinculados de eventuais interesses corporativos o congresso nacional poderá vislumbrar a possibilidade real de diminuir os efeitos danosos que as drogas (i)lícitas causam à sociedade.

02/02/2013 23:20:05, Adilson Menezes da Trindade

Ninguém aqui é a favor do uso de drogas, mas devemos pensar no que é melhor para a nossa sociedade!!

Amigos, ninguém concorda que a maconha faz bem.. É obvio que não faz bem. Como mandar fumaça aos seus pulmões irá fazer bem? Enfim, temos que ver o que é melhor para a nossa sociedade, a maioria. Estes argumentos de que "faz mal, etc.." são irrelevantes, poi s a maconha está ai, o fato de ela estar "proibida" a faz menos prejudicial? Creio que não, na verdade é o contrário, pois não há um controle de qualidade (vigilância sanitária, etc..). O fato de ela estar "proibida" faz com que ela não EXISTA?? Faz com que as pessoas deixem de fumar? É esta a questão. O álcool faz mal, o cigarro faz mal, e vcs acham que proibir eles, faria com que eles desaparecessem? Resolveria o problema de tantos que morrem por cirrose, câncer nos pulmões, etc.? Não, a resposta é não e basta olharmos para a história. Vejamos a lei seca nos EUA em 1920, quando proibiram o álcool, é exatamente a mesma discussão que estamos tendo aqui.. De 1920 a 1933, período que vigorou a lei seca, alguém deixou de beber por conta desta lei estúpida? Não, o que ocorreu é que os comerciantes, pessoas de bem, não podiam mais comercializá-lo pois era proibido, ora, a máfia tomou conta disto.. Foi conhecido como o a época de ouro da máfia, a partir daí que se tornaram tão poderosos, comprando a polícia e etc., surge grandes nomes como Al-Capone.. que após revogarem a lei em 1933, estes mafiosos se enfraqueceram grandemente, sendo grande parte deles presos. E ainda ajudou o país a se recuperar da crise de 1929. Este é um fato histórico que mostra claramente o que estamos discutindo aqui.. Era mais benéfico para a sociedade manter o álcool proibido pois ele causava males a quem o usava (obs.: independente de estar proibido, as pessoas continuavam bebendo, na verdade muitas vezes sendo mais prejudicial para a saúde por não ter um controle por exemplo de vigilância sanitária, etc.. pois estava proibido, e quem comercializava eram os mafiosos), e manter o controle do país nas mãos dos mafiosos; ou era mais benéfico liberar o álcool (indiferente em relação a usuários, pois continuavam bebendo independente de estar liberado ou proibido), e diminuir significantemente o poder da máfia, a sonegação de impostos, etc.. deixando que comerciantes, pessoas de bem, comercializassem o mesmo, gerando impostos ao governo, ajudando assim grandemente a economia do país que passava pela crise de 1929? Dito isto, o que quero mostrar, é que não precisamos ser a favor do uso da maconha, não precisamos ser usuários para ser a favor de sua descriminalização.. Devemos pensar no melhor para a nossa sociedade. Pois atualmente, quem lucra com a venda da maconha, são os traficantes, empregando crianças no tráfico, aumentando cada vez mais a força dos bandidos, que estão com armas mais poderosas a cada dia, derrubando até helicópteros da polícia, etc. Estão com mais poder de fogo do que a própria polícia.. e recrutam mais membros todos os dias, pois é algo muito lucrativo.. Alguém aqui acha que os traficantes querem que liberem a maconha? É obvio que não, pois liberando, pessoas poderão plantar em casa a sua própria, ou comprar em um coffe-shop, farmácia, enfim, um lugar especializado, regulamentado, autorizado a comercializar isto, gerando impostos e empregos legais.. Muitos dos que começam a utilizar outras drogas, não é porque "é como uma escada.. e a maconha é o primeiro degrau, depois não faz mais efeito e vai para outras mais pesadas" como muitos dizem, isso é uma idiotice.. maconha e crack, cocaína, por exemplo, são totalmente diferentes, não tem nada a ver o efeito de uma com a outra, e a maconha não deixa de fazer efeito devido ao seu uso prolongado, como muitos dizem.. Então, onde quero chegar, é que como é algo proibido e seus usuários tem que ir a bocas, favelas, etc. para comprar, muitos traficantes oferecem outra droga para ele experimentar.. e o sujeito se sentido coagido, devido aos sujeitos ali armados, etc, acaba experimentando, caindo então nas mãos dos traficantes.. se tornando um viciado em químico. Muitos confundem maconha com crack, cocaína.. Cocaína e crack são drogas que podem tornar o sujeito violento, assim como o álcool.. são drogas que fazem a pessoa roubar para comprar, assaltar, etc.. acaba totalmente com sua personalidade, seu caráter.. Mas a maconha, é algo barato.. nunca vi nem ouvi falar de ninguém roubando para comprar maconha.. não é algo que se consome em grande quantidade de uma só vez como o crack e cocaína.. não deixa a pessoa fissurada querendo mais, e não torna a pessoa violenta, pelo contrário, induz a tranqüilidade, ao contrário do álcool.. Tanto que em muitas clínicas, os usuários de crack são tratados com maconha para se acalmar. Entrando neste viés da maconha na medicina, ela é utilizada no tratamento de glaucoma, asma, câncer, AIDS, entre várias outras, muitas que inclusive ainda não sabemos pois não podemos estudá-la a fundo em nosso país. Vários estados dos EUA por exemplo liberaram a maconha para uso medicinal, e estão gerando milhões de dólares em impostos. Gerando emprego para quem trabalha na "farmácia", seu proprietário, os agricultores que a cultivam, etc.. Ainda, entrando agora no viés da economia, a maconha (chamada também de cânhamo) rende 5x mais papel, do que os eucaliptos de reflorestamento, em uma área de igual tamanho.. além de não degradar o solo, como é o caso do eucalipto, que deixa o solo ácido, não podendo se plantar mais nada no local por mais de 10 anos.. é utilizada também para fabricar cordas, como cordas de navio por exemplo, pois é um material extremamente resistente. É utilizada na fabricação de tecido, tênis, cosméticos a partir do óleo de sua semente, uma infinidade de coisas.. que poderíamos estar exportando, ao invés de estar importando dos EUA por exemplo.. que tem grande interesse em manter a maconha proibida no resto do mundo.. Inclusive tendo sido eles mesmos que a proibiram, em 1937, fazendo mais de 120 países assinarem um tratado, proibindo esta planta milenar.. Planta esta utilizada a milhares de anos, desde os egípcios, chineses, etc.. Inclusive o papel da carta de proclamação de independência dos EUA foi escrito em um papel de cânhamo, Abraham Lincoln e George Washington tinham pés de maconha em casa.. A maconha foi proibida nos EUA, que passou este conceito de algo "imoral" para o resto do mundo, por conta de um indivíduo chamado "Harry Aslinger", este mesmo babaca participou da criação da lei seca, que deu a maior merda como vimos anteriormente.. Este sujeito associou o envolvimento de crimes cometidos nos EUA pelos jovens, em sua maioria mexicanos (algo natural, devido a diferenças sócio-econômicas, etc..) a maconha.. e então publicou uma matéria, que culminou na proibição da mesma. Porém analisando mais a fundo os reais interesses deste sujeito, vemos que tinha interesses econômicos por trás disso.. pois a maconha estava tomando conta de parte do mercado de produtos sintéticos, combustíveis e plásticos produzidos a partir do petróleo.. pois era mais barato. E este indivíduo era parente do dono de uma petrolífera.. Enfim, vejamos, uma planta, algo natural (criado por Deus como alguns sugerem, já que faz parte da natureza..), utilizada por diversos povos a milhares de anos ao longo de nossa história, sendo hoje tida como "imoral" somente por uma matéria de um filho da puta manipulador? Idéia esta passada por este sujeito, que foi passada aos outros países, e vem sendo passada de geração em geração, onde vemos sujeitos que nem buscam se aprofundar no assunto, estudar as questões sociais e econômicas envolvidas.. Somente seguem este pensamento idiota de que "faz mal" portanto tem que ser proibido, é algo anti-cristão, é algo imoral (sem nem saber porque), seguindo a idéia destes manipuladores, fechando os olhos e a mente para debater a questão, fazendo com que somente pessoas ruins lucrem com tudo isto. Podemos ainda citar o caso de Portugal.. que descriminalizou a maconha, e está tendo resultados muito positivos.. tendo diminuído o número de usuários locais (retirou da maconha aquela questão de 'fruto proibido', que gera tanta curiosidade e desejo nos jovens, como é provado pela psicologia) e ainda está tendo muitos lucros com impostos arrecadados com sua venda, gerando empregos, etc.. diminuindo assim a criminalidade relacionada ao tráfico e o lucro dos traficantes com a venda da maconha. Antes que alguém venha falar da questão de Amsterdã, antecipo que, na verdade, o número de usuários de maconha lá diminuiu ou estagnou.. na verdade o que ocorre lá, é que vão muitos turistas.. muitos fazem o "turismo da maconha" que eles chamam.. pois outros países em volta a mantém proibida, então muitos vão pra lá fazer este "turismo".. curtir por lá; mas se pesquisarem, verão que segundo pesquisas realizadas por lá, o número de usuários locais não aumentou.. Temos visto que esta "guerra contra as drogas" tem sido inútil, pois na verdade o tráfico, o número de usuários, o poder dos traficantes, a criminalidade, só aumenta a cada dia.. Vejamos quantos bilhões, trilhões.. tem sido gastos com esta "guerra" que não tem garantido nenhum retorno positivo à sociedade? Pelo contrário, só tem fortalecido o tráfico.. Imaginem se todo este dinheiro investido nesta "guerra" fosse revertido em saúde e educação..

20/02/2013 17:08:57, Magno Carlos da Silveira

maconha seria droga?

é de certa forma incoerente, que defensores do uso de drogas alegarem que maconha não é droga, que maconha é érva, basta estudar um pouquinho o significado da palavra droga "Droga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, uma vez introduzida no organismo, modifica suas funções. As drogas naturais são obtidas através de determinadas plantas, de animais e de alguns minerais - a cafeína (do café), a nicotina (presente no tabaco), o ópio (na papoula) e o THC ou tetrahidrocanabinol (da Cannabis). eu vejo pessoas alegarem que são usuárias mas não são viciadas, proponho portanto o seguinte teste para pessoas que se utilem do uso de maconha a mais de um ano e vamos ver se elas realmente não são dependentes (viciadas), se proponham a ficar dois anos sem usar nem maconha e nem substituí-la por nenhuma outra substância psicoativa SPA, e se conseguirem isto então poderão dizer que não são "viciadas", mas se não o conseguirem, admitam então, que são dependentes e busquem tratamento. Quero ver estes "usuários" aguentarem só dois anos sem usar nenhuma quantidade desta "ervinha", tenham coragem e me provem que seus argumentos tem consistência.

03/03/2013 18:42:16, selmir fagundes

Sr

Interessante os discursos que venho acompanhando, onde os falsos moralistas expõe sua opinião formada por rede globo e jornalecos imparciais. Só uma informação pra 90% dos hipócritas que estão aqui comentando, sem a proibição, não há o porque haver tráfico. Tráfico só existe para produtos ilícitos. Continuem com a proibição, assim mais traficantes existirão, mais policiais serão mortes e pessoas de bem pagarão por essa burrice.

03/03/2013 20:17:39, José Reinaldo Colling do Amaral

Já foi avisado

“Portugal viveu uma forte diminuição da violência associada ao tráfico ao descriminalizar as drogas (o uso e a posse). Deprimiu-se a economia do tráfico e conseguiu-se retirar o tema da violência da agenda política, vinculando as medidas ao fortalecimento do sistema de tratamento de saúde mental”, pondera Teixeira no artigo lido por Suplicy, publicado pelo jornal Folha de S.Paulo." DEPRIMIU-SE, LERAM? DEPRIMIU-SE A ECONOMIA DO TRÁFICO POIS TODO MUNDO FOI PLANTAR EM CASA.

04/03/2013 20:30:46, Bruno

O melhor caminho para diminuir os crimes

Nada deve impedir o ser humano de tomar decisões que prejudicará-lo.A vida pertence a cada um que a possui.E é nessa perspectiva que devem ser elaboradas as leis que regulam o comportamento humano.Portanto a melhor maneira de se decidir o caminho que outro deve seguir é através da educação.Porém as atitudes dos seres humanos só podem ser tratadas dessa forma quando eslas atacam somente ele.Assim se alguém prejudica a vida de seu " vizinho" deverá sofrer a punições necessários. Assim deve ser todo mecanismo de controle do comportamento humano.Em virtude disso devemos encarar a realidade das drogas como qualquer que hoje é praticado, exemplo: eu não estou amarrado nesse momento para ser impedido de cometer algum tipo de crime, ou seja , posso ir lá fora agora e matar uma pessoa, o que me impede são as punições que posso sofre devido essa atitude.Assim também deve ser tratado a realidade das drogas,ninguém precisa estar "amarrado" e sim o crime é que deve ser punido. A falta de liberdade para o consumo e comércio das drogas gera um ambiente criminoso onde pessoas entram para ganhar dinheiro no tráfico do produto e cresce a cada dia pessoas que procuram esse ramo virando verdadeiros criminoso que fazem de tudo para manter o seu mercado,dominam favelas,incentivam pessoas a compartilhar com o crime-as vezes crianças.Outra realidade é dependência que leva muitos usuários a morte e situações precárias de vida.Esse é o mundo que vivemos.Porém a proibição não é o melhor caminho. O que devemo fazer é regularizar as drogas como qualquer produto.Essa é uma das medidas que fará com que acabe com o tráfico ilegal e principalmente com os traficantes . Uma preocupação seria o consumo, o que poderia aumenta já que a droga estaria de mais fácil acesso. E como já citei isso não é uma decisão que depende do governo e sim do próprio cidadão.Assim devemos cria mecanismo que eduquem a população em escolher uma melhor opção para sua vida e mecanismo que punam aqueles aqueles que cometerem qualquer tipo de delito. A educação é o melhor caminho não devemos ser amarrados e sim consciêntizados.

06/03/2013 15:26:35, Gerôncio Rodrigues Lisboa

Uso de drogas e outros crimes

Percebi que o argumento de diversas pessoas é de que usando a droga, a pessoa vai ficar viciada e roubar para sustentar o vicio. Porém esse não é um argumento válido e fo0ge do assunto. Não estamos descriminalizando o roubo e sim o uso de drogas. Se a pessoa rouba para conseguir ela cometeu um propriamente dito, crime, e deve ser punida. Porém se ele não roubar nem nada, qual o crime que ele está cometendo? E puta que pariu, que pessoa estupida: Selmir Fagundes. Cara, qual a lógica desse seu argumento? 2 anos cara?!?!?! porque q a pessoa vai ficar dois anos sem fumar? ela pode ficar 1 mes e isso ja mostra q ela não é viciada. É a mesma coisa que vc falar para a pessoa não comer carne por dois anos. Não é pq vicia, é porque é BOM POHAAAAAAAA, tudo q é bom a gente usa, por exemplo o açucar. Seu merda, fica 2 anos sem beber tua cervejinha, hipocrita do caralho

22/03/2013 19:05:13, jao

Guerra às Drogas: A Terceira Guerra Mundial incentivada pela mídia.

Pedimos que parem de fomentar e incentivar esta TERCEIRA GUERRA MUNDIAL que vivemos desde que a ONU junto com todos os seus países signatários declararam em 1961, através da pressão americana, a GUERRA AS DROGAS a qual até hoje não foi colocado um fim. Já são 52 anos de guerra com um número sem precedentes de óbitos. A MIDIA MUNDIAL tomou uma posição em favor desta guerra criando sensacionalismo, propagando mentiras e inverdades além de esconder fatos e notícias que mudariam o curso desta guerra sangrenta fundamentada como sempre nos lucros. A criminalização das drogas tem como efeito colateral: morte, prisões, corrupção e insegurança. Populariza de uma forma generalizada a criminalidade e em consequência: a violência. Basta apenas estudar um pouco sobre o que ocorreu na Guerra Civil Americana da Lei Seca que se estendeu por 13 anos com uma explosão enorme da criminalidade, corrupção e óbitos. O degrau para a criminalidade fica muito baixo visto que basta um individuo vender ou usar uma substância que existe uma grande demanda para ele se tornar um inimigo do Estado, um bandido. Esta popularização e pulverização da criminalidade é uma fábrica de criar marginais e bandidos onde toda a sociedade perde. As drogas deveriam nos países democráticos ser vendidas, para maiores de idade, em drogarias ou farmácias. Produzidas por empresas farmacêuticas onde seria possível controlar a pureza das substâncias exigindo dos usuários uma avaliação periódica de um médico onde seriam informados sobre os riscos do uso, formas de tratamento e redução de danos e aí sim receberiam a sua receita para compra. Os governos arrecadariam as suas altas taxas de impostos que deveriam ser destinadas para a saúde, educação, propaganda negativa e tratamento. Com este modelo falido de guerra, esta gigantesca verba vai para a marginalidade criando uma enorme e rica estrutura de crime e corrupção enquanto que a sociedade e o estado só recebem os custos e as mazelas. As drogas nunca deveriam ser motivo de ação militar ou policial. É uma questão de doença e saúde com o tratamento baseado na medicina e apoio religioso. A mídia deveria propagar e mostrar estas verdades visto que a mesma tem um papel importantíssimo na estabilidade mundial. A comunicação é fundamental para a paz: mídia é comunicação de massa. Pedimos aos profissionais de mídia do mundo inteiro que se informem e divulguem as verdades e os números desta guerra. Segue alguns documentários sérios e informativos sobre o tema que vocês, profissionais de mídia, têm obrigação de assistir por humanidade. Vamos incentivar a paz e a harmonia chega de sensacionalismo, mentira e falso moralismo. “Quebrando o Tabu” – Fernando Grostein Andrade. “Cortina de Fumaça” – Rodrigo Mac Niven. “Maconha a Cura do Câncer” – original: “What if Cannabis Cured Cancer?” – Len Richmond. “O Sindicato, O Negócio Por Trás do Barato” – original: “The Union: The Business behind Getting High” – Brett Harvey. “Run From the Cure, A História de Rick Simpson”.

18/04/2013 00:06:55, Fabio

RETARDADOS COM CÉREBROS CORROÍDOS PELA CANABIS...

Srs., RETARDADOS é a mais aplicável denominação que se poder dar aos que desejam liberar o uso de drogas. Não basta viver num país com culrtura/droga, saúde/droga, governo/droga?!... Não basta os pesteados fumantes que anualmente ficam como zumbis em hospitais lamentando terem consumido. Não!... Tem que ter mais retardados pelas ruas, estuprando, violentando idosos. Continuem dando margem ao Diabo, pois só está feliz com a corrupção da moral. Certamente muiiitos político velhaco está embolsando alto.

04/05/2013 09:11:16, MOREIRA

Banalização

A pergunta é: Por que descriminalizar as drogas? Para acabar com elas? Não faz sentido. É a mesma coisa que dizer que descriminalizar o assassinato irá impedir os assassinos de matarem. Não! Mudar o rótulo, de crime para questão de saúde pública não resolve nada. Condutas socialmente reprovavéis devem ser criminalizadas se causam um dano social. Não é porque vem um monte de maconheirozinho falar que as drogas devem ser legalizadas que vamos aceitar inertes. Temos que nos manifestar contra essa deturpação de valores. Descriminalizar as drogas só favorem aos traficantes e aos usuários. Os primeiros, que já conhecem toda a logística do sistema, dominam todo o fluxo de vendas e possuem todas as conexões vão passar do dia pra noite à legalidade. Princípio básico do direito penal: Abolitio criminis - a lei benéfica retroage. Se uma conduta era crime e deixa de sê-lo, não é possível condenar mais ninguém pelas práticas passadas. Ou seja, os traficantes de hoje, passarão a ser os grandes empresários das drogas legalizadas de amanhã. Os segundos, em geral, delinquentes atuais ou potenciais, apenas terão o acesso às drogas facilitado. Na prática, irá consumir mais e ficar mais viciado e idiota. Ai vem um outro idiota e diz: é só regulamentar a venda de drogas! Porra, então pra que descriminalizar? Para criar uma burocracia a mais e, por consequência, novas práticas ilegais e criminosas. Ou seremos inocentes o suficiente para acreditar que não haverá um mercado ilegal de drogas submerso em um mercado legal? Já ouviram falar em contrabando? Bom, descriminalizar as drogas é uma estupidez em todos os sentidos. Abs

12/05/2013 20:14:34, Alan

libertem-se

nao compre, plante! maconha nunca matou ninguem e outra muitos brasileiros sao adeptos dessa erva q deus nos deu. nao sejam burros

13/05/2013 18:52:13, junior

Quebrando o tabu!

O caminho para descriminalização das drogas é liberar o cultivo de maconha para uso particular e recreativo, todos nós sabemos que a maconha no ranking das drogas, causa menos danos do que o álcool e a nicotina, além de não passar por processo químico para ser produzida. Para substâncias como crack, cocaína, o governos deveria criar como em alguns países, clinicas para seu consumo, onde o usuário que quiser se submeter ao tratamento contra dependência química da droga terá todo suporte.

14/05/2013 00:48:29, Ricardo

Se descriminalizar vai vender no mercadinho.

Droga é tudo aquilo que tem o poder de alterar se metabolismo. Açúcar, cafeína, álcool e tabaco são drogas legalizadas. o açúcar por exemplo, vicia e causa mais danos a saúde do que a cocaína. Faça o teste, tente tomar café ou um suco sem açúcar, ai você vai ver o quanto você é dependente dessa droga, por que sem ela o café não tem graça, assim como para alguns sem cocaína ou sem maconha também não tem graça. Então amigos traficantes não existirão mais, pq o cara que vender maconha vai ser como se estivesse vendendo café. Pior, pra que o viciado vai comprar com o traficante na favela se ele pode comprar na farmácia da esquina da casa dele? e se o traficante da favela parar de vender, onde ele vai conseguir dinheiro para comprar arma? ou para que ele vai precisar de armas se ele não precisa defender mais um território que ele não tem? Se descriminalizar as drogas, teremos que fazer como em Portugal, fechar presídios. Ac abou a guerra!

18/05/2013 14:03:11, Ljulliano

Descriminalizar o quê?

Olha, lendo alguns comentários chego a seguinte conclusão: a nação brasileira vive a sombra de um país tão ético, que mata milhões de uma cultura oposta por dinheiro, chega de bater e descartar, se vocês apoiam a repressão, e a insignificância do cidadão de baixa renda brasileiro, parabéns, mas lembre você é um deles, questão de drogas é questão de saúde, não se prolongarei tentando capacitar alguém em referência as drogas, tenho minha pesquisa rumo a aceitação da descriminalização,mas isso parte de pesquisa não de opinião sem nexo, se vocês querem debater se é ou não viável, comecem pesquisando países, ou seja, não é um país apenas, mas vários países que estão adiantados nessa pesquisa e vejam e analisem os resultados,outra coisa a parte, é relacionar este movimento como apologia as drogas,a cara do sistema carcerário do Brasil é a classe de baixa renda, drogas se relacionam com prazer, vicio ou loucura, ou se relacionam, com grande empresario, rede de distribuição, consumidores, resumindo, dinheiro. Antes de acabar, não deixaria de lado uma causa que vem acompanhando esses debates, o caso do (eu) Maconheiro, não fazendo apologia a maconha, mas o preconceito da mesma reflete em um aumento do deposito de dinheiro nas mãos dos reais criminosos, parabenizo o movimento Legaliza Brasil, pois, são médicos, artistas e pessoas das mais variáveis diferenças que de perigosos não tem nada além de conhecimento, que defendem a sua causa, e lutam por seu direito a liberdade é o seu ponto de vista, elas não estão pedindo autorização mas estão reclamando seus direitos, não é para liberar para ser fumada na porta de colégio, mas plantada, cultivada com amor, e usada com harmonia de liberdade, de se ver livre a imaginação, não sou assassino, sou a paz, adoro meu cantinho e amo as pessoas, agora se faço tudo isso e uso um psicotrópico sou taxado de traficante e prejudico minha vida sendo condenado pela justiça, será que é justo com um ser humano.

22/05/2013 21:23:52, Welington Floriano

Maconha é droga, assim como alcool e tabaco também.

Vergonhoso o pensamento de algumas pessoas. Se antes de falar qualquer tipo de coisa, estudassem a história das coisas, poderiam falar melhor as coisas. Hoje a maconha é proibida somente por causa dos estados unidos da américa. Agora como podemos creditar a palavra droga a uma planta, onde nada se é feito para uso? A folha de coca não é droga, é uma folha, é uma planta do mesmo jeito. A cocaína é uma droga pois pra chegar ao consumo ela é refinada, ou seja passa por processos que os homens criaram. Lamentável o pensamento retrógrado de muitas pessoas que não sabem nem o porquê de hoje a maconha ser proibida. O mais fácil é devolver nosso país pros indíos e pedir desculpa pra eles.

22/05/2013 23:46:48, Victor Howard

Guerra às Drogas: A Terceira Guerra Mundial incentivada pela mídia

Chega de Guerra as drogas!! Sera que o lobby das armas tem tanta força aqui no Brasil tambem? Ja foram mais de 50 anos de uma guerra com resultados desastrosos e vcs politicos brasileiros ainda querem mais? Quando esta estupidez vai acabar? Guerra às Drogas: A Terceira Guerra Mundial incentivada pela mídia. Parem de fomentar e incentivar esta TERCEIRA GUERRA MUNDIAL que vivemos desde que a ONU junto com todos os seus países signatários declararam em 1961, através da pressão americana, a GUERRA AS DROGAS a qual até hoje não foi colocado um fim. Já são 52 anos de guerra com um número sem precedentes de óbitos. A MIDIA MUNDIAL tomou uma posição em favor desta guerra criando sensacionalismo, propagando mentiras e inverdades além de esconder fatos e notícias que mudariam o curso desta guerra sangrenta fundamentada como sempre nos lucros. A criminalização das drogas tem como efeito colateral: morte, prisões, corrupção e insegurança. Populariza de uma forma generalizada a criminalidade e em consequência: a violência. Basta apenas estudar um pouco sobre o que ocorreu na Guerra Civil Americana da Lei Seca que se estendeu por 13 anos com uma explosão enorme da criminalidade, corrupção e óbitos. O degrau para a criminalidade fica muito baixo visto que basta um individuo vender ou usar uma substância que existe uma grande demanda para ele se tornar um inimigo do Estado, um bandido. Esta popularização e pulverização da criminalidade é uma fábrica de criar marginais e bandidos onde toda a sociedade perde. As drogas deveriam nos países democráticos ser vendidas, para maiores de idade, em drogarias ou farmácias. Produzidas por empresas farmacêuticas onde seria possível controlar a pureza das substâncias exigindo dos usuários uma avaliação periódica de um médico onde seriam informados sobre os riscos do uso, formas de tratamento e redução de danos e aí sim receberiam a sua receita para compra. Os governos arrecadariam as suas altas taxas de impostos que deveriam ser destinadas para a saúde, educação, propaganda negativa e tratamento. Com este modelo falido de guerra, esta gigantesca verba vai para a marginalidade criando uma enorme e rica estrutura de crime e corrupção enquanto que a sociedade e o estado só recebem os custos e as mazelas. As drogas nunca deveriam ser motivo de ação militar ou policial. É uma questão de doença e saúde com o tratamento baseado na medicina e apoio religioso. A mídia deveria propagar e mostrar estas verdades visto que a mesma tem um papel importantíssimo na estabilidade mundial. A comunicação é fundamental para a paz: mídia é comunicação de massa. Pedimos aos profissionais de mídia do mundo inteiro que se informem e divulguem as verdades e os números desta guerra. Segue alguns documentários sérios e informativos sobre o tema que vocês, profissionais de mídia, têm obrigação de assistir por humanidade. Vamos incentivar a paz e a harmonia chega de sensacionalismo, mentira e falso moralismo. “Quebrando o Tabu” – Fernando Grostein Andrade. “Cortina de Fumaça” – Rodrigo Mac Niven. “Maconha a Cura do Câncer” – original: “What if Cannabis Cured Cancer?” – Len Richmond. “O Sindicato, O Negócio Por Trás do Barato” – original: “The Union: The Business behind Getting High” – Brett Harvey. “Run From the Cure, A História de Rick Simpson”.

25/05/2013 05:32:02, Fabio

Quem vai trabalhar nessa droga de país?????

QUEM IRÁ TRABALHAR SE EXISTIR SÓ USUARIO DE CRACK?, ISSO MESMO BURGUESES QUEM IRÁ TRABALHAR PRA VOCES? SE TIVER SÓ LADRAO QUE MATA ATÉ A MAE E DA O ... POR UMA DROGA, ESSE PAÍS TA FICANDO INSUPORTAVEL PRA TODOS, E PIOR QUE ISSO É PREMEDITADO, NAO CREIO QUE SEJAM BURROS OS LEGISLADORES, VAI SER UM CAOS, QUERO SABER O REAL OBJETIVO DESSA DESORDEM? RESPONDAM NO MEU EMAIL CESAR_NUNESS@HOTMAIL.COM, RESPONDAM PODEROSOS LEGISLADORES, O QUE QUEREM REALMENTE? BANDO DE ZUMBIS PRA QUE? AS CRIANÇAS NAO QUEREM ESTUDAR DE VERDADE E TER UM EMPREGO DIGNO PORQUE OS VALORES ESTAM INVERTIDOS, QUEM TRABALHA E GANHA POUCO É OTARIO E VAGABUNDO COM AJUDAS SOCIAIS VENDENDO UMA DROGUINHA SAO ESPERTOS , AFFFF VOU DAR UM JEITINHO DE NATURALIZAR EM QUALQUER OUTRO PAIS.....

31/05/2013 19:35:37, Cesar Nunes

sempre começa pela maconha

A maconha é o incio de uso de outras drogas mais pesadas.Alguns politicos defendem a discriminalização porque não esta com o filho abandonado nas ruas ou sofrendo em casa de recuperação.Na verdade este politico está preocupado é com seu interesse pessoal,não está nem ai para a classe mais baixa que na verdade é a vitima desse cancer que esta destruindo a nação,pois nossos jovens estão desaparecendo,se não estão presos nessas cadeias imundas de 5ª,estão enterrados e a familia sofrendo,a qual se torna vitima dessa maldição que assola o mundo.

09/06/2013 05:54:32, fatima

Só descriminalizar não resolve o problema, tem que ser legalizada..

Só a descriminalização das drogas não resolverá o problema pois ainda será preciso comprar com o traficante ( que normalmente está envolvido com o crime organizado), mas também existem alguns usuários de maconha, por exemplo, que plantam em casa não precisando comprar de traficante, o que já ajuda muito. O melhor meio de se fazer isso seria a legalização e regularização, o estado deveria vender as drogas, percebam que eu disse vender e não incentivar o uso, em estabelecimentos próprios e com licenças apropriadas, como é feito em muitos países como holanda, alguns estados do estados unidos, como Washington e Colorado, tirando os estados que legalizaram para fins medicinais e alguns que descriminalizaram o uso e o plantio com Espanha, Itália, Argentina recentemente ( descriminalizando o uso não só de maconha como pasta-base de coca, heroína, etc...). Bem, entendo que alguns sejam meio conservadores com o assunto mas a repressão ao usuário nunca funcionou, há mais ou menos 40 anos de guerra as drogas ( guerra ao usuário porque enquanto os policiais pegam um aviãozinho com 10 buxinhas, a carga verdadeira da droga passa por meio de corruptos ou escondida..). Quando se fala em legalizar não quer dizer a mesma coisa que liberar, legalizar é impor regras e regulamentos sobre o uso, tal como propagandas sempre contrarias ao uso desse tipo de substancia, não manipulando a mente das pessoas com informações errôneas mas sim explicando as informações corretamente em todos os detalhes. A guerra as drogas é uma politica repressora ao usuario ( mas muito falam que os usuários não são presos, mas muitas vezes um usuário é acusado de trafico simplesmente por ter uma posse maior de droga, mesmo que seja destinada ao uso próprio) e como todos sabemos, politica repressora nunca resolve nada, um exemplo disso seria a nossa ditadura militar. O usuário constantemente sofre de abuso de autoridade com pedidos de propina, uso de força excessiva, eu não estou culpando a policia mas sim a corporação e os homens do poder que pagam ao policial um mísero salario com o qual tem que sustentar a família e ainda se arriscar nas ruas. Enfim, a proposta da legalização é apenas tirar o usuário do traficante pra faze-lo comprar do governo que seria tributado ( para os que falam que o usuário não pararia de comprar do trafico, qualidade que seria oferecida pelo governo seria maior, sem gerar risco a vida durante a compra, isso é se o governo realmente pagasse os custos) , a ideia é deixar quem já fuma continuar fumando em paz comprando a sua drogas do governo ou a produzindo em casa para seu próprio consumo, mas não incentivando o consumo de nenhuma das drogas, mas conscientizar sobres os efeitos abertamente, sobre seus benefícios e malefícios. LEGALIZA BRASIL !!

29/06/2013 02:54:44, Mateus Silva
Faça seu comentário