Senado Federal | Agência Senado
Imprimir esta página
 
Trabalho Escravo
Trabalhadores ainda são escravizados no Brasil

 

Passados 116 anos da assinatura da Lei Áurea, que aboliu a escravidão no país, milhares de brasileiros ainda são explorados e submetidos a condições semelhantes ao trabalho escravo. Em janeiro, três fiscais do Ministério do Trabalho, que investigavam denúncias de trabalhos forçados em fazendas na região de Unaí, em Minas Gerais, foram assassinados. O crime revelou a dificuldade das autoridades em combater o problema.

O trabalho forçado é um fenômeno mundial e compreende a violação de vários direitos humanos. Conforme a Organização das Nações Unidas (ONU), a escravidão hoje está relacionada a outros crimes, como exploração sexual de mulheres e crianças, tráfico de pessoas e venda de órgãos humanos. No Brasil, há ainda o envolvimento de grileiros e madeireiros ilegais.

Nesta edição do Especial Cidadania* , saiba como a exploração acontece, a quem denunciar e quais são os projetos que podem ser votados pelo Congresso sobre o assunto. A escravidão atinge não só os indivíduos aliciados e suas famílias, mas corrompe também a ordem social e econômica vigentes. A liberdade e dignidade da pessoa humana e a utilização da mão-de-obra remunerada, no livre exercício do trabalho, são garantias de todos, como prevê a Constituição federal.

 

Agência Senado - Senado Federal | E-mail: agencia@senado.gov.br
Praça dos Três Poderes, Anexo I, 20.º andar.
70165-920 - Brasília DF