|. HOME .| -->

Professora de rede pública do Distrito Federal organiza coleta seletiva

Há dez anos, Suzimara Mamedio faz a coleta seletiva em casa e nas escolas em que trabalha como professora, entregando semanalmente o material para reciclagem na cooperativa 100 Dimensão, no Distrito Federal

Professora de geografia da rede pública, Suzimara de Oliveira Mamedio há dez anos vem fazendo por conta própria a coleta seletiva em sua casa e nas escolas onde trabalha. Toda semana, se desloca da cidade vizinha de Samambaia até Riacho Fundo II, com seu próprio carro, cheio de resíduos que são entregues à cooperativa 100 Dimensão.

– Em primeiro lugar, estou fazendo a minha parte como cidadã, para o meio ambiente. Quem consome tem que ter responsabilidade – sintetiza.

Suzimara lamenta que ainda seja muito difícil conscientizar as pessoas para a gravidade do problema do lixo e que não haja um sistema de coleta seletiva em sua localidade, pois, segundo ela, muita gente até faz a separação entre resíduos secos e molhados em casa, para depois entregar para a coleta comum.

Para resolver esse tipo de contradição, já que apenas 7% dos municípios brasileiros têm sistemas de coleta seletiva, o Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre) oferece um serviço pela internet ou por telefone para o cidadão localizar cooperativas de catadores em qualquer parte do país – http://www.cempre.org.br e (11) 3889-7806.

– O que o cidadão pode fazer é buscar a alternativa mais próxima de sua residência – diz o diretor-executivo do Cempre, André Vilhena.