|. HOME .| -->

Banda larga no mundo

No mundo, planos de banda larga apostam na iniciativa privada

A importância estratégica da internet já foi percebida por muitos países que, para aproveitar todas as potencialidades oferecidas pela rede, resolveram disseminar o acesso em banda larga. A ação é tida como peça importante dos planos globais de desenvolvimento.

Alemanha, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Irlanda, Japão, Portugal, Cingapura, entre outros, já delinearam políticas públicas e planos específicos, a maioria com foco no aumento da velocidade e na penetração dos pontos de acesso em todas as regiões, classes sociais e domicílios. Outro traço comum entre a maioria dos projetos de banda larga no mundo é a liderança do setor privado na construção e modernização das redes.

Para o Sinditelebrasil e a ­Teleco, não há exemplo de projeto de banda larga no mundo que se assemelhe à proposta de atuação da Telebrás prevista no plano de banda larga brasileiro.

“Não existe no mundo atual caso de uma empresa estatal sendo criada para o fim de oferecer banda larga fixa em áreas remotas e (ou) de baixo poder aquisitivo. O modelo australiano é usar uma empresa pública para construir a infraestrutura e, após cinco anos, entregar a operação à iniciativa privada”.

15/02/2011 00:20:21 Banda larga em Portugal
15/02/2011 00:20:53 Banda larga no Japão
15/02/2011 00:21:10 Banda larga na França
15/02/2011 00:21:41 Banda larga na Coreia do Sul
15/02/2011 00:22:23 Banda larga na Irlanda
15/02/2011 00:24:40 Banda larga na Espanha
15/02/2011 00:24:56 Banda larga na Finlândia
15/02/2011 00:25:20 Banda larga na Alemanha
15/02/2011 00:25:36 Banda larga no Canadá
15/02/2011 00:25:58 Banda larga nos Estados Unidos
15/02/2011 00:26:40 Banda larga na Austrália